Quantas vidas tem um Gato?

Os menos distraídos podem ter reparado que depois de tanto escarcéu afinal o Gato Vadio não bateu com a porta. Longas reuniões e assembleias, com direito a algumas bufadelas e arranhadelas, a gataria não descansou.... Afinal existiam pessoas associadas inconformadas com as notícias do fecho que se uniram pela vontade de manter o Gato. Vai-se a ver e o incumprimento dos prazos legais de aviso de não-renovação do contrato permitiu ficar tal e qual.... e há a esperança que se mantenha até dezembro de 2019.

A solução?
Não é mais do que o processo já em curso: 12 vadios, novos e velhos, chegaram-se à frente para garantir a maioria das tarefas e turnos necessários à abertura do Gato nos próximos meses. Velha guarda e sangue novo – uns mais cépticos, outros mesmo cáusticos – a experimentar outras formas de cuidar da associação mantendo a sua natureza vadia.

Vão ter de nos continuar a aturar por cá! E depois logo se vê.

O Gato Vadio está vivinho da silva e recomenda-se – já perdemos a conta às vidas que passaram.
Por isso aparece, maldiz, propõe, ronrona, associa-te.... faz-te Vadio! - Saco de Gatos
...





Fela Kuti: Music is the Weapon (Mali)

Jean-Jacques Flori e Stephane Tchalgadjieff

África – Ciclo de Documentários

Quinta-feira, 18 de Março, 22h

Gato Vadio

Entrada Livre






Sinopse:

Filmado em Lagos, na Nigéria, em 1982, este documentário de 53 minutos traça um itinerário da vida de resistência criativa do músico Fela Kuti. Um dos mais internacionais e populares nomes da música “africana” transformou a sua actividade musical num foco de denúncia e resistência contra a iniquidade social. A sua resistência ao regime nigeriano e o seu estilo controverso, valeram-lhe além de sucessivas prisões e espancamentos, o reconhecimento de que em África existem homens e mulheres que lutam por um mundo diferente.

Fela Kuti: Music is the Weapon (Mali)

52 min

1982


(ver programa completo do Ciclo de Documentários)

Comentários