Novidades na Antígona na Livraria

Na Livraria...
 

...da Antígona chegou também...

Apologia do Ócio 
A Conversa e os Conversadores
ROBERT LOUIS STEVENSON
A devoção perpétua ao que um homem considera o seu trabalho só pode ser sustentada negligenciando todas as outras coisas. Revelando o ócio e os seus ditosos derivados não como inércia inútil, mas sim tónicos diários ao alcance de todos, Apologia do Ócio (1877) e A Conversa e os Conversadores (1882) são páginas para folhear com deleite, em que cintila uma arte de viver com benefícios comprovados e se desmonta um quotidiano acinzentado pelas obrigações laborais. Essenciais para converter trabalhadores inveterados, fãs de horas extraordinárias e gurus dos lucros anuais em gente com alegria crónica, estes textos demonstram que o ócio e a conversa merecem figurar como felizes vícios, a cultivar, na vida do homem.
 An Apology for Idlers / Talk and Talkers  
TRADUÇÃO Rogério Casanova
ILUSTRAÇÃO DE CAPA Luís Henriques
Solaris 
 
STANISŁAW LEM
O Homem partiu em busca de outros mundos, de outras civilizações, sem conhecer inteiramente os seus próprios recantos, os seus becos sem saída e abismos, e sem saber o que está por detrás das suas portas negras.Pela primeira vez em tradução directa do polaco, Solaris (1961) é uma das obras de ficção científica mais complexas e filosóficas, e consagraria Stanisław Lem (1926-2006) como um autor de culto. Publicado em Varsóvia, em pleno regime comunista, e adaptado ao cinema por Andrei Tarkovski, em 1972, e Steven Soderbergh, em 2002, é dominado por um imenso e enigmático oceano planetário, capaz de controlar as emoções e as memórias de exploradores à beira da loucura, isolados numa estação espacial. 
 TRADUÇÃO Teresa Fernandes Swiatkiewicz 
NOTA PRÉVIA Alberto Manguel
TRADUÇÃO DA NOTA Helena Pitta
FOTOS DE CAPA E CONTRA Dinis Santos

12 a 15 Julho | Xilogravuras | IndonesianPop-up | GonzaloDeCos | Cosmos

de 15 de Junho a 15 de Julho
p
arede vermelha da livraria vestida com xilografias
do artista chileno Guillermo Deisler...
Nas quintas de Julho, Indonesian Pop-up Cinema,
sempre pelas 21:30h, sempre com entrada livre!
 Quinta 12 de Julho, 21:30h  

Modus Anomali (Modo Anômalo). 
2012. Thriller / Horror. 1h 28m. Director: Joko Anwar.

In the middle of a lush forest, a man bursts out of a shallow grave, panting for breath. He has no knowledge of who he is or how he got there. Dazed, he makes his way to a nearby cabin only to find his wife dead, his two children missing and somebody is trying to kill him.
.................
No meio de uma floresta exuberante, um homem sai de uma cova rasa, ofegante. Ele não se lembra de quem é ou como chegou lá. Atordoado, faz o caminho para uma cabana próxima e apenas encontra a sua esposa morta, os seus dois filhos desaparecidos e alguém que tenta matá-lo.

 
---> English audio with Portuguese subtitle.

 Sexta 13 de Julho, 21:30h 
Concerto de Gonzalo de Cos
um cantor e compositor de Sevilha.


Em fevereiro de 2018 houve o lançamento de "Los Clásicos", o novo álbum com um retorno às raízes do pop rock em espanhol com toques de folk americano e rock and roll.

Depois de mais de 60 concertos em todo o país e tendo como ponto de partida a primeira visita ao Porto, atravessei novamente a fronteira para partilhar as minhas músicas em Portugal. Uma noite preparada para voltar a vestir a cidade das músicas e músicas. 

O formato é de entrada gratuita com Pay After Show...

 Sábado 14 de Julho, 21:30h 
EM NOME DO COSMOS - (crónica de um contacto alienígena)
de Pedro Barbosa - sessão com debate entre o autor e Afonso Pimenta
leituras por Diogo Marques e Nuno Meireles

(Durante a sessão serão revelados   
documentos polémicos e altamente sensíveis,     
em fotos e vídeo, sobre a presença alienígena entre nós)     

Barca do Inferno...

Na Livraria...
 

...da Barca do Inferno...

Chegaram os novos livros
"Helena Almeida" e
"Amadeo de Souza-Cardoso"


São livros que falam sobre obras de arte, que tentam tornar mais acessível o discurso sobre arte, dando pistas, levantando questões...
Para ler e descobrir, sozinho ou em família, na escola ou em férias...

05 a 08 Julho | Xilogravuras | IndonesianPop-up | JoãoBerhan | RibeiraNascente | Decrescimento

 Passa a palavra! 

Torna-te Gat@, faz-te Vadi@
de 15 de Junho a 15 de Julho
p
arede vermelha da livraria vestida com xilografias
do artista chileno Guillermo Deisler...
Nas quintas de Julho, Indonesian Pop-up Cinema,
sempre pelas 21:30h, sempre com entrada livre!
 Quinta 05 de Julho, 21:30h  

Laskar Pelangi (Guerreiro do Arco-íris). 
2008. Drama. 2h 5m. Director: Riri Riza.

In the 1970s, a group of 10 students struggles with poverty and develop hopes for the future in Gantong Village on the farming and tin mining island of Belitung off the east coast of Sumatra.
.......................
Na década de 1970, um grupo de 10 estudantes luta contra a pobreza e promove  esperanças para o futuro em Gantong Village, na ilha de Belitung, na costa leste de Sumatra.
---> English & Portuguese subtitle 

 Sexta 06 de Julho, 21:30h  
Concerto de João Berhan a solo, à flor da pele, à guitarra e ao piano,
na ponta da língua as canções do disco acabado de lançar.
E uma convidada-surpresa, que não é nem convidada nem surpresa:
é mulher do norte e é a Teresa Campos
.

 Sábado 07 de Julho, 18:00h 
Apresentação de
A Ribeira que Corre para a Nascente

um livro composto por treze histórias ficcionadas e uma biográfica
de / por Rui Maurício 

 Sábado 07 de Julho 
Construir redes de decrescimento - o decrescimento vem ao Porto
===> às 16h, no Espaço Gazua (R. João das Regras, 151):
Apresentação da «Rede de decrecemento Eo-navia, Galiza i O Bierzo»
e do 1º Congresso do Decrescimento.
Debate sobre bio-regiões, redes de resiliência
e organização de iniciativas de decrescimento.

===> às 21h30, no Gato Vadio (R. Rosário, 281):
O decrescimento: escolha colectiva ou inevitabilidade?
Um debate com Jorge Leandro Rosa, Miguel Anxo Abraira
e Iolanda Teijeiro Rey.

Textos Subterrâneos

Na Livraria...
 

...da Textos Subterrâneosde 2018...

Jesús Sepúlveda (Santiago, Chile, 1967) é um poeta e ensaísta radicado no Oregão, EUA, onde é professor no Departamento de Línguas Românicas da Universidade de Oregão. Foi colaborador da extinta revista Green Anarchy e ainda hoje escreve na quinquagenária revista anarquista Fifth Estate. O seu O Jardim das Peculiaridades, considerado um dos mais importantes e influentes textos do anarquismo anticivilização, foi primeiramente publicado em 2002, em Buenos Aires, pela editora Ediciones del Leopardo, tendo sido desde então traduzido para diversas línguas como o francês, o inglês, o italiano ou o português, e publicado em diferentes países. Apontado como um dos mais importantes poetas sul-americanos da sua geração, entre as suas obras poéticas podemos encontrar Hotel Marconi (1998), Correo negro (2001), Escrivania (2003), Antiegótico (2013), Poemas de un bárbaro (2013) ou Secoya (2015).
O Jardim das Peculiaridades

O caminho para o jardim das peculiaridades é uma viagem sem regresso. Dar ouvidos aos murmúrios da civilização, uma vez chegados ao trilho correto, é cair na armadilha do temor. Significa perdermo-nos, já que a única saída é a porta de escape para a rua que leva ao asfalto da estandardização. E ainda que cada criatura necessite de uma morada para viver, não há motivo para pensar que o cimento deva ser necessário. O verdadeiro lar humano pode ser uma cabana no bosque que, juntamente com outras cabanas, forme uma comunidade de peculiaridades. Ou pode ser também um bairro que despavimente a idiotice e o isolamento, abrindo um ou outro caminho que leve a outros bairros. Cada constelação de peculiaridades será um tipo de comuna que garanta a autonomia horizontal de cada comunidade. Só assim se poderão abolir as hierarquias.

27 de Junho a 01 Julho | Xilogravuras | Photobook | CineWest | Cosmos | ...

de 15 de Junho a 15 de Julho
p
arede vermelha da livraria vestida com xilografias
do artista chileno Guillermo Deisler...
 Quarta 27 de Junho, 21:30h  

Photobook Club do Porto
José Oliveira Jool apresenta
um livro de NUS de EDWARD WESTON
Nas quintas de Junho, Gato Vadio apresenta... 
CineWest,
sempre pelas 21:30h, sempre com entrada livre!
 Quinta 28 de Junho, 21:30h  

A desaparecida (1956)
The Searchers 
1h 59min 
Director: John Ford

Um veterano da Guerra Civil Americana,
que acredita mais nas balas do que nas palavras,
embarca numa jornada para resgatar uma sobrinha dos comanches.
(Danças Com Lobos passou já no dia 21 por imperativo técnico)

 Sexta 29 de Junho, 22:00h  
Apresentação / lançamento dos 5 volumes de
EM NOME DO COSMOS - (crónica de um contacto alienígena)
de Pedro Barbosa em conversa com Rui Torres

(Durante a apresentação serão revelados   
documentos polémicos e altamente sensíveis,     
em fotos e vídeo, sobre a presença extraterrestre entre nós)     

 Sábado 30 de Junho 

 Domingo 01 de Julho 

17-24h 

Ele há xadrez, damas ou póker...
Ele há chás ou licores e bolachas...
Ele há livros, revistas ou conversas vadias...

Livraria de Boca

Na Livraria...
 

...da BOCA - palavras que alimentam, Lda,
chegaram as novidades de 2018...

Ruído Vário
Canções com Pessoa


POEMAS Fernando Pessoa
MÚSICA e VOZ Ana Deus e Luca Argel
GUITARRA Luca Argel
A convite da Casa Fernando Pessoa, Ana Deus e Luca Argel concebem em 2017 o espectáculo Ruído Vário. Desta parceria surgem as 15 canções aqui publicadas, escritas quase todas sobre poemas do Fernando Pessoa ortónimo. As vozes de Ana e Luca transformam e actualizam o génio de Pessoa, passando por diversas das suas facetas, da solenidade trágica ao escárnio humorístico, sempre acompanhadas pela guitarra de Luca e por ruídos outros que ampliam a atmosfera dos poemas. Ao disco associa-se agora o songbook
Nove Histórias Mal Contadas
Nueve Cuentos Mal Contados


TEXTOS, ILUSTRAÇÕES E NARRAÇÃO / TEXTOS, ILUSTRACIONES Y NARRACIÓN Rodolfo Castro
Más notícias para os amantes dos contos: Rodolfo Castro, o pior contador de histórias do mundo, faz pontaria aos clássicos infantis com estas Nove Histórias Mal Contadas. Versões no seu pior, narradas em quase português e em espanhol. É terrível! Oiçam!

Malas noticias para los amantes de los cuentos: Rodolfo Castro, el peor cuentacuentos del mundo, hace puntería a los clásicos infantiles con estos Nueve Cuentos Mal Contados. Versiones de lo peor, narradas en casi portugués y en español. ¡Es terrible! Escuchen! 

21 a 24 de Junho | Xilogravuras | Desarmário | CineWest | Clássico | Capoeira

 Passa a palavra! 

Torna-te Gat@, faz-te Vadi@
de 15 de Junho a 15 de Julho
p
arede vermelha da livraria vestida com xilografias
do artista chileno Guillermo Deisler...
 Quinta 21 de Junho, 18:30h  
Uma iniciativa Desarmário // Festival Ativista LGBT+ do Porto 

(Iniciativa gratuita. Possibilidade de deixar um contributo solidário para a organização cujo objectivo é apenas cobrir as despesas logísticas do Festival.)
Gustavo Borges Mariano propõe e dinamiza o debate:
"Por que dialogar com homens cis-heteros?"
A proposta deste debate é dialogar sobre novas formas de comunicação entre pessoas não-heteronormativas, LGBTI’s, dissidentes sexuais e de gênero com homens cisgêneros heterossexuais (HCH). Há um pressuposto histórico de um sujeito universal: homem cisgênero heterossexual branco burguês. Tal ideia sobre o que é ser humano exclui violentamente vários sujeitos que não se encaixam em uma determinada forma de ser. São corpos impossíveis de habitar em comunhão e que muitas vezes são rechaçados, escondidos, escamoteados. Parte da mudança começa pela união e diálogo entre semelhantes. Os grupos se formam em torno de um reconhecimento mútuo sobre o que é ser LGBTI. Contudo, há um outro passo importante: a mudança cultural. Tal mudança é importante para um processo de diminuição das violências nas instituições (família, escola, de saúde, no trabalho, etc.). Por isso, a necessidade da oficina é responder e pensar sobre a questão: como estrategicamente conversar com homens cisgêneros heterossexuais para que não só aceitem ou respeitem, mas reconheçam outras formas de sexo/gênero/desejos? Como se pode ver, a proposta, no fim, é mais ampla do que apenas dialogar com HCH: trata-se de construir estrategicamente mecanismos de diálogos sobre corporeidades descartadas e renegadas (mulheres racializadas, gays afeminados, pessoas trans, intersexuais, etc.).
Nas quintas de Junho, Gato Vadio apresenta... 
CineWest,
sempre pelas 21:30h, sempre com entrada livre!
 Quinta 21 de Junho, 21:30h  

Terra Bruta (1961)​  
Two Rode Together 1h 49min
Director: John Ford

Uma história tensa e emocionante de dois homens da lei que invadem a o território Índio dos Comanches para resgatar reféns cativos da tribo. Este filme representa de modo cruel e realista o confronto entre reféns e a selvajaria da sociedade "civilizada".

 Sexta 22 de Junho, à hora que for 
Projecção do clássico 
A Canção de Lisboa
Vasco Leitão, estudante de Medicina em Lisboa, vive da mesada de umas tias de Trás-os-Montes que nunca vieram à capital e o consideram um excelente aluno. O Vasco, porém, prefere os retiros de fado, os arraiais, os bailes e as mulheres bonitas. Especialmente Alice, uma costureira do Bairro dos Castelinhos, o que não agrada ao seu pai, o intratável alfaiate Caetano, que conhece bem o rol das dívidas do Vasco e a sua vida de boémio.

 Domingo 24 de Junho, 18:00h 
Capoeira Som Sistema
Sessão de DJ e Banca de Libretos de Capoeira