Encontro com Jesús Sepúlveda | Sáb. 11 SET 21:30


As rebeliões peculiares
Jesús Sepúlveda no Gato Vadio
Sábado, 11 de Setembro, às 21h30


Jesús Sepúlveda nasceu em Santiago do Chile em 1967 e, embora actualmente radicado nos EUA, continua a percorrer com as palavras e os pés outras paragens, o que favorece a grande latitude de perspectivas que conhecemos nos seus ensaios e na sua poesia. Sepúlveda é um autor multifacetado, tanto no domínio da poesia, de que está para breve a publicação da primeira antologia em português, como no campo do anarquismo verde e da crítica da civilização, de que é hoje um dos pensadores críticos mais relevantes. 

Com presença regular na Flauta de Luz, Fifth Estate (onde publicou um texto sobre o Gato Vadio) e outras publicações, saiu já entre nós, nas edições Textos Subterrâneos, o seu ensaio O Jardim das Peculiaridades, uma leitura ampla e aberta da nossa situação actual e das forças libertadoras que se abrem a partir dos múltiplos espaços da vida. Com prefácio de John Zerzan, que descreve o livro como «tão fértil quanto altamente legível», teremos agora a oportunidade de ouvir o poeta e o pensador, numa conjugação rara que devolve a poesia à sua dimensão interventiva e reconduz o pensamento à força evocativa de que ele hoje necessita para voltar a ser visionário. O facto de nos encontrarmos com Sepúlveda neste 11 de Setembro – o dia do golpe fascista no Chile, que tanto marcou muitos de nós – não deixa de levantar interrogações e sentidos para este encontro. 

Encontro frutuoso, vital e fraterno, para o qual vos convidamos a todos. 

«Talvez um primeiro passo seja aprender a apreciar aquilo que se encontra fora da ordem civilizada, esquivando-nos do gesto civilizador tantas vezes inculcado em casa e na escola. Talvez seja necessário imaginar uma existência cheia de meios e fins que se intersectem num “presente perpétuo”» – JS.

 A longa peregrinação de Jesús Sepúlveda por livrarias alternativas de todo o mundo, que tem agora a sua etapa portuense, é bem ilustrada por este cartaz de uma sessão de 2018. Note-se o eriçamento felino frequente nestes espaços, correspondência perfeita com o nosso Gato Vadio.