FILMINHO – sessão especial

Sábado, dia 4 de Julho, 22h




O Filminho é um Festival de Cinema transfronteiriço que vai decorrer entre 16 e 19 de Julho em Cerveira e Tominho, Galiza, e que promove a divulgação do cinema galego e português.

Com o objectivo de promover um encontro entre os sectores audiovisuais de ambos os lados da fronteira, O Filminho não se limita à exibição de filmes, mas também procura incentivar a criação e a produção de filmes. O Filminho decorre em Vila Nova de Cerveira e em Tominho, podendo vir a estender-se a outras localidades minhotas. Excepcionalmente, o Minho e a Galiza descem ao Douro para passarem no Gato Vadio!


Site oficial: http://www.filminho.eu


Programa Filminho – (na Gato Vadio)

Sábado, dia 4 de Julho, 22h

Entrada Livre

1 - OSSUDO

Júlio Alves

Tangerina Azul

Animação, 2008, 14’

Uma cidade algures em África. Um ser, Ossudo, sofre uma metamorfose: os ossos transformam-se em carne e a carne transforma-se em ossos.

Baseado no conto “Ossos” de Mia Couto.

2- COUSAS DO KULECHOV

Susana Rey

Susana Rey

Experimental, 2008, 20’

Num percurso pela paisagem, os costumes e a actualidade galega, apresenta-se um suposto conflito bélico onde um exército invasor ataca a costa com a pretensão de invadir a Galiza, e onde a população organiza a resistência.

3 - ANTES DE AMANHÃ

Gonçalo Galvão Teles

Fado Filmes

Curta-metragem, 2008, 25’

Mário, um homem perseguido, pessimista, em fuga. Se ao menos conseguisse chegar ao ponto de encontro combinado com o homem que lhe prometeu a salvação… uma cabina telefónica, às sete da manhã… a esperança de uma vida nova poderia sobreviver. E tudo voltaria ao normal.

Mas, e se a madrugada do dia 25 de Abril se revelar tudo menos normal?




4 - OS SEÑORES DO VENTO

Xurxo González

Morraceira

Documentário, 2008, 10’

Eles patentearam um sistema para dominar o vento. Direccionaram centenas de garrafas em direcção do céu. Mas, tal como as garrafas, a vida também dá voltas. Tecnologia caseira para desafiar o vento, numa insólita “instalação” de “land art”.

Este documentário é a primeira produção da Morraceira, organizadora do Filminho.

5 - DEUS NÃO QUIS

António Ferreira

ZED Filmes

Curta-metragem, 2007, 15’

Deus Não Quis é baseado na dramatização dos versos de uma canção popular chamada “Laurindinha”.

É a historia de Ramiro, um rapaz que parte para a Guerra, do seu regresso e do desencontro com o amor da sua vida, Laurinda.

A Guerra Colonial implicou uma justificação do horror pelas sociedades da época. Laurindinha representa um dos mecanismos de racionalização. Importa, pois visitar o património da nossa memória histórica de forma a extrair os elementos que tornem a sociedade de hoje menos permissiva as lógicas justificativas do terror.

A música popular Laurindinha por si mesmo demonstra como uma cultura popular se deixa penetrar pela apologia da Guerra.

Estão aqui representados o fatalismo do destino e o abandono de todas as escolhas na mão de Deus, tão idiossincráticos na cultura Portuguesa.

Sem comentários:

Enviar um comentário