19 a 22 de Outubro | NovaZelândia |CasaisMonteiro | Amazonia | AbdullahÖcalan

Já és associado?
Não? Vem enriquecer o Gato Vadio!

O Gato Vadio é uma espaço associativo que diariamente assume o compromisso cultural e político da insubmissão. Hoje esse espaço corre o risco de fechar por dificuldades económicas, por ser difícil fazer face às despesas num modelo onde se faz questão que a porta esteja aberta a todas as pessoas. Manter aberto este lugar, que pertence já à cidade, onde passou já tanta e tanta gente, é uma luta diária e queremos fazer essa luta contigo e com os teus amigos.
Qualquer contributo / participação / inscrição será muito bem-vindo!
 Nas quintas de Outubro, Filipe Latourrette apresenta..
ciclo TaikaWaititi, NovaZelândia,
sempre com entrada livre!
 Quinta 19 de Outubro, 21:30h 

Hunt for the Wilderpeople
 2016, 1h41m

Criado na base do hip-hop e abrigos, o desafiante Ricky tem a possibilidade de um novo começo na Nova Zelândia. Rapidamente se sente em casa com sua família adoptiva, mas a tragédia chega e é hora de tomar decisões.
(com legendas em português)

 Sexta 20 de Outubro, 21:30h 
Apresentação de 
Correspondência - Casais Monteiro e Ribeiro Couto 
Editora Unesp
Débora Dias conversa com o organizador Rui Moreira Leite

 Sábado 21 de Outubro 
 Cinema da Amazónia
Documentários e Curtas Metragens Ficção

18:00h - 1ª sessão 
Identicação Cultural, 2005, 1m
Desfronteiras, 2005, 5m
Brega S/A, 2009, 60m
Nas Trilhas de Makunalma, 2007, 52m

 

22:00h - 2ª sessão
Do Rio ao Aço, 2011, 5m
Nação de Futebol, 2014, 26m

Ver-o-Peso, 1984, 15m
Muragens, 2012, 12m + Dias, 2000, 10m
Pássaros Andarilhos e Bois Voadores, 2011, 25m
Chuvas e Trovoadas, 1984, 14m
Awara Nane Putane, 2012, 22m

 Domingo 22 de Outubro, 18:00h 
 Apresentação do segundo tomo do
MANIFIESTO POR UNA CIVILIZACIÓN DEMOCRÁTICA,
um livro com o título CIVILIZACIÓN CAPITALISTA de ABDULLAH ÖCALAN
a cargo de SIVAN ZERDESTÎ membro do Congresso Nacional Curdo
e tradutor das obras de Abdullah Öcalan para espanhol.

Abdullah Ocalan é o "líder" do movimento curdo, do Confederação Democrática, que é o movimento que originou a revolução de Rojava de que tanto se tem falado e se continua a falar, e leva quase 20 anos preso numa ilha-prisão da Turquia, na qual é o único preso com 1000 guardas a vigiar. O "Manifesto por uma Civilização Democrática" é a sua obra de 5 volumes que resume a proposta do Confederação Democrática. Se bem que o movimento venha do Marxismo-Leninismo e requeira um estado independente para o Curdistão, os problemas internos fizeram-os repensar a sua visão e pouco a pouco o movimento mudou para um novo paradigma que designaram por "Confederação Democrática" e que tem muitos paralelismos com a visão dos zapatistas. É interessante porque fora do Ocidente, fora das margens do sistema, estão a chegar propostas interessantes de Outros Mundos possíveis, com os quais podemos aprender muito no Ocidente.
A tournée de Shivan representa uma disposição do movimento curdo para explicar  a sua proposta em Espanha e para inspirar os movimentos sociais, é um exemplo de internacionalismo autêntico, de um para um, que rompe com os paternalismos do Ocidente.

Sem comentários:

Enviar um comentário