poema

catch 69

passam as mãos em torno das coxas
repuxam-nas puxam-nas contra o peito
encostam-nas aos ombros e à cabeça
por onde as roçam encolhendo e ab
rindo os braços com as mãos espal
madas debruçam-se agarram as nádegas
com as duas mãos deixam cair as
cabeças ficam contemplando as pernas
virando-as de todos os lados cruzan
do-as entre o que tinham na mão
pegam mais acima balançam acabam po
r encontrar as coxas coladas à ca
beça cheiram o cu tocam o umbigo pas
sam o braço direito pela nádega e
squerda metem um dedo na boca batem
no chão com a mão esquerda encost
am a cabeça à barriga abrem a b
oca servem no sovaco caem no chão
com as aberturas todas abertas mija
ndo quebrando abrindo estragando irre
mediavelmente as bonecas as bonecas


Alberto Pimenta, in Obra Quase Incompleta, Fenda, 1990

Sem comentários:

Enviar um comentário