Quantas vidas tem um Gato?

Os menos distraídos podem ter reparado que depois de tanto escarcéu afinal o Gato Vadio não bateu com a porta. Longas reuniões e assembleias, com direito a algumas bufadelas e arranhadelas, a gataria não descansou.... Afinal existiam pessoas associadas inconformadas com as notícias do fecho que se uniram pela vontade de manter o Gato. Vai-se a ver e o incumprimento dos prazos legais de aviso de não-renovação do contrato permitiu ficar tal e qual.... e há a esperança que se mantenha até dezembro de 2019.

A solução?
Não é mais do que o processo já em curso: 12 vadios, novos e velhos, chegaram-se à frente para garantir a maioria das tarefas e turnos necessários à abertura do Gato nos próximos meses. Velha guarda e sangue novo – uns mais cépticos, outros mesmo cáusticos – a experimentar outras formas de cuidar da associação mantendo a sua natureza vadia.

Vão ter de nos continuar a aturar por cá! E depois logo se vê.

O Gato Vadio está vivinho da silva e recomenda-se – já perdemos a conta às vidas que passaram.
Por isso aparece, maldiz, propõe, ronrona, associa-te.... faz-te Vadio! - Saco de Gatos
...




Sessão especial - Bamako

Abderrahmane Sissako

África – Ciclo de Documentários

Quinta-feira, 15 de Abril, 22h

Gato Vadio

Entrada Livre


Ao longo de 9 semanas trouxemos várias realidades vividas em alguns países africanos. Constatámos até onde pode chegar a iniquidade social, o autoritarismo oligárquico de algumas elites africanas, os interesses instalados dos governos e empresas do chamado primeiro-mundo… Também ouvimos os argumentos de quem acredita e luta pelos valores da negritude para combater a opressão histórica das culturas africanas, dançámos ao ritmo do lunático Fela Kuti e conhecemos a comuna que fundou na Nigéria, ficámos estarrecidos com o projecto ecológico, feminista e activista, de Wangari Maathai, no Quénia.

Hoje terminamos a sessão não com um documentário, mas com um filme de Abderrahmane Sissako, cineasta mauritano que se dedica a utilizar a ficção como espaço simbólico para a reflexão sobre temas reais do continente africano.

Também passaremos um pequeno vídeo de um discurso feito pela escritora nigeriana Chimamanda Adichie ( The danger of a single story é o título do seu discurso). De forma humorística e criativa põe o dedo na ferida e lança questões que servirão de mote ao debate que se iniciará depois do documentário.


Ver: http://www.ted.com/talks/lang/por_pt/chimamanda_adichie_the_danger_of_a_single_story.html (versão completa - complete version)


http://www.youtube.com/watch?v=D9Ihs241zeg (versão curta - short version)


Finalmente, na sexta-feira à noite, haverá festa Afro-Beat, para sacudir os corpos, quebrar as grilhetas, homenagear o espírito ancestral e a luta pela igualdade e a liberdade dos povos africanos! Na pista de dança improvisada da Gato Vadio!




Bamako

Sinopse:

Cidadãos africanos decidem processar as instituições financeiras internacionais, como o Banco Mundial e o FMI, pelo estado de endividamento em que se encontra o continente. O julgamento é instalado nos jardins de uma casa em Bamako. Enquanto os procedimentos legais e os depoimentos se desenrolam, a vida quotidiana dos habitantes locais continua no pátio. Entre eles estão Chaka e Melé. Ela é cantora num bar, ele está desempregado, e a luta pelos direitos africanos parece às vezes um horizonte distante.


Bamako

Abderrahmane Sissako

108 min.

2006





Comentários

Enviar um comentário