Quantas vidas tem um Gato?

Os menos distraídos podem ter reparado que depois de tanto escarcéu afinal o Gato Vadio não bateu com a porta. Longas reuniões e assembleias, com direito a algumas bufadelas e arranhadelas, a gataria não descansou.... Afinal existiam pessoas associadas inconformadas com as notícias do fecho que se uniram pela vontade de manter o Gato. Vai-se a ver e o incumprimento dos prazos legais de aviso de não-renovação do contrato permitiu ficar tal e qual.... e há a esperança que se mantenha até dezembro de 2019.

A solução?
Não é mais do que o processo já em curso: 12 vadios, novos e velhos, chegaram-se à frente para garantir a maioria das tarefas e turnos necessários à abertura do Gato nos próximos meses. Velha guarda e sangue novo – uns mais cépticos, outros mesmo cáusticos – a experimentar outras formas de cuidar da associação mantendo a sua natureza vadia.

Vão ter de nos continuar a aturar por cá! E depois logo se vê.

O Gato Vadio está vivinho da silva e recomenda-se – já perdemos a conta às vidas que passaram.
Por isso aparece, maldiz, propõe, ronrona, associa-te.... faz-te Vadio! - Saco de Gatos
...

REBEL CITIES

Na livraria 


REBEL CITIES
from the Right to the City to the Urban Revolutions

 

David Harvey / Verso Books (2012)
Muito antes do movimento Occupy, as cidades já eram tema de inúmeras reflexões utópicas. São elas os grandes centros de acumulação de capital assim como de estratégias políticas revolucionárias, onde profundas correntes de mudança social e política sobem à superfície. Quem controla o acesso aos recursos urbanos são os financeiros e os grandes empreiteiros, ou é o povo? Quem determina a qualidade e organização da vida quotidiana?
"Cidades Rebeldes" coloca a cidade no centro das questões relativas ao capital e às lutas de classes, reflectindo sobre lugares que vão de Johannesburgo a Mumbai, de Nova York a São Paulo. A partir de exemplos como a Comuna de Paris, o movimento Ocuppy Wall Street e as rebeliões nas ruas de Londres, Harvey pergunta como é que as cidades poderiam ser reorganizadas de maneira socialmente mais justa e ecologicamente mais sã, e como podem tornar-se o foco de resistência anti-capitalista.
em Inglês                

Comentários