Erva Rebelde


Erva Rebelde 
número dois
do colectivo gera (Grupo Erva Rebelde)

Editorial [GERA]; A Grande Revolução na Rússia: mitologia da “Grande Revolução Socialista de Outubro” - antecedentes, decurso, colapso e legado [Luís Chambel], No Funeral de Kropotkine [Jorge Leandro Rosa], Anarquismo e Revolução na Rússia [Carlos Taibo], Os anarquistas russos e a guerra civil [Paul Avrich ], Não há comunismo na Rússia [1934] [Emma Goldman], BD Excerto do livro de John Reed Os dez dias que abalaram o mundo [Jorge Delmar], Resumos de leitura “PETROGRADO VERMELHO. A revolução nas fábricas (1917-1918)", de Stephen Smith (lundimatin#108), "El mito bolchevique", de Alexander Berkman [Ana da Palma], "Vive la révolution, a bas la démocracie! Anarchistes de Russie dans l’insurrection de 1905" [Gisandra Oliveira] Alguma geografia portuguesa libertária, afim ou independente

Excerto do editorial:
(...)

Entendemos a revolução russa como uma mudança profunda que se construiu no seio da sociedade e que se desenvolveu a partir do final do século dezanove. Foi um movimento popular de descontentamento e sofrimento com aspirações à liberdade e dignidade que levou ao movimento insurreccional contra o poder do Czar em 1905 e à sublevação popular que antecipava alterações profundas nas estruturas sociais, políticas e económicas em Fevereiro de 1917.
Assim, este número da Erva Rebelde dedica-se exclusivamente ao tema da revolução russa, não para trazer novamente os grandes nomes da História, mas para visitar os outros nomes destas histórias da História. Aquelas pessoas que se envolveram nas actividades anarquistas de 1903 a 1917, aquelas que morreram em 1905, as que foram fuziladas, assassinadas, deportadas, exiladas, as que voltaram com a miragem de uma possibilidade em 1917, as que morreram na Grande Guerra 1914-1918 ou na guerra civil de 1917-1921, todas as que pereceram ou sofreram por acreditar num ideal anarquista. Este número da Erva Rebelde apresenta textos de reflexão, traduções, notas de leituras, mas também uma separata composta apenas por mulheres que empreenderam um trabalho de investigação e escrita criativa sobre anarquistas russas, intitulada “O Manuscrito encontrado na Utopia” e um CD com documentos (uma extensa bibliografia, e biografias), uma pasta de imagens, uma pasta com vídeos e outra com ficheiros de som em MP3 com a leitura dos textos da separata para deleite de quem quiser ouvir.

Sem comentários:

Enviar um comentário