30 de Julho a 03 de Agosto - Pasolini // Guerras // Giacometti // WatermelonMan

Aberto de 4ª a Domingo das 17h às 24h
>>> também em AGOSTO <<<

 

Quarta-feira, 30 de Julho, 21:30h

 
"Uma Vida como a Arte" apresenta ...
sessões de cinema de Pier Paolo Pasolini e recolha de depoimentos dos presentes sobre os filmes exibidos.

"Édipo Re
(1967)

 

Em Itália um casal tem um filho. O filme transporta-se para a antiguidade, onde o pai o abandona no deserto, em seguida é recolhido e vive com os seus pais adoptivos.

Quinta-feira, 31 de Julho, 21:30h

 
Nas quintas de Julho D'Flagra apresenta...
Ciclo de cinema sobre Guerras...

Iraque
Turtles can fly
2004
Bahman Ghobadi
(1h38m)

 

Na fronteira Turco-Iraquiana, num campo de refugiados, crianças passam o seu dia-a-dia.

 Iniciamos Agosto... 
 

... e gostavamos de ocupar as noites de Sexta e Sábado a revisitar Michel Giacometti... faça-nos companhia, pelas 21:30h!

 

Domingo, 03 de Agosto, 21:30

 

Watermelon Man

 
Uma comédia-drama Americana, escrita por Herman Raucher. Conta a história de um vendedor de seguros branco, numa época extremamente intolerante dos anos 1960, chamado Jeff Gerber, que um dia acorda e repara que se tinha transformado num negro. O filme foi inspirado no Metamorfose de  Franz Kafka e pela autobiografia de John Howard Griffin: Black Like Me.
 
Melvin van Peebles
1970, 100 min

 

A 7Nós na nossa Livraria


7Nós é uma editora fundada no Porto em 2008,
dedicada à publicação de literatura crítica do século XX e XXI.

 

Título: Cada Homem Um Artista
Autor: Joseph Beuys
Tradução, introdução e notas: Júlio do Carmo Gomes
Capa: Maja Marek
2.ª Edição | Ano 2011 | N.º de páginas:  208
Tiragem: 750 exemplares

 

Título Original: Parecon - Life After Capitalism
Autor: Michael Albert
Tradução: Júlio do Carmo Gomes
Capa: Maja Marek
1ª edição | Ano 2013 | Nº de Páginas: 376
Tiragem: 
1000 exemplares

23 a 27 Julho - Pasolini // Guerras // Beirut // Averno // Artesãos // Checkpoint

Quarta-feira, 23 de Julho, 21:30h

 
"Uma Vida como a Arte" apresenta ...
sessões de cinema de Pier Paolo Pasolini e recolha de depoimentos dos presentes sobre os filmes exibidos.

"Mamma Roma" 
(1962)

 

Mamma Roma, após alguns anos na prostituição, adquire um apartamento e um posto de venda de fruta. Ela deseja que o seu filho siga um bom caminho, mas a inserção deste na sociedade será difícil.

Quinta-feira, 24 de Julho, 21:00h

 
Nas quintas de Julho D'Flagra apresenta...
Ciclo de cinema sobre Guerras...

Bosnia
Underground
1995
Emir Kusturica
(2h50m)


Uma história da ex-Jugoslávia, que começa na II Guerra Mundial e termina na guerra dos Balcãs. 

Sexta, 25 de Julho, 21:30h
 

A escritora espanhola Elena López convida-nos a descobrir o Líbano através de duas almas à deriva que se conhecem por acaso em Beirute durante a guerra provocada por Israel no verão de 2006 após o rapto de dois dos seus soldados pelo Hezbollah na fronteira.


«Solo él me llama Marina di Beirut»
 

Publicado no Líbano em 2010 em língua francesa, vem por fim à luz em castelhano e a sua autora escolheu o Porto para o apresentar.

Sábado, 26 de Julho, 18:00h
 

Apresentação de

M A T É R I A
de Rosa Maria Martelo

por Luís Miguel Queirós,

com a presença da Autora e dos Editores seguida de conversas e leituras em torno dos números mais recentes das revistas:


Cão Celeste
&
Telhados de Vidro

 

Sábado, 26 de Julho, 21:30

 

Helena Caetano e João Rodrigues

apresentam um livro documental sobre pessoas que mantêm vivos os ofícios artesanais em risco de desaparecer:

"Os Últimos Artesãos do
Vale do Paiva"

As serranias circundantes do rio Paiva foram escolhidas para imortalizar a indústria manual que ainda existe através dos últimos artesãos. Os autores deste livro passaram meses a criar laços com cesteiros, tamanqueiros, alfaiates, entre outros.

Domingo, 27 de Julho, 21:30

 

Checkpoint

 
 

Checkpoint é um documentário que capta os encontros forçados entre soldados israelitas e palestinianos nos postos de controlo militar por toda a Cisjordânia.
A Cisjordânia e a Faixa de Gaza estão sob autoridade militar de Israel desde 1967. Mais de três milhões de palestinianos vivem numa nação sob ocupação 
israelita. Quando eles querem passar de uma aldeia ou cidade para outra, para visitar parentes ou médicos, ou para ir ao trabalho, eles têm que passar por estes postos de controle israelita.
De 2001 a 2003, o documentarista Yoav Shamir, ele próprio ex-militar de um posto de controlo, filmou e criou um registo vérité incrivelmente honesto e comovente de várias ocorrências nesses postos de controlo. Este filme experimental transmite uma série de tristes encontros entre palestinianos humilhados e os, fortemente armados e frequentemente muito jovens, soldados israelitas, que às vezes se sentem pouco à vontade nos seus papéis de comando. Mas estes homens são também muitas vezes auto-confiantes, aparentemente tendo prazer em intimidar os palestinianos, fazendo-os esperar horas à chuva intensa ou ao sol ardente, assediando as mulheres e ridicularizando os homens. A tensão é palpável quando um grupo grande de palestinianos ignora a ordem de voltar e colectivamente passam o bloqueio. A impressão geral é de uma situação sem fim, em que as pessoas de ambos os lados são forçadas em posições que deixam pouco espaço para dignidade humana.

 

Yoav Shamir
2003, 80 min

com legendas


 


Outras publicações AVERNO na nossa Livraria

É quase Noite

Autor - Beatriz Hierro Lopes
 

Respirar debaixo de água

Autor - Tiago Araújo

16 a 20 Julho - Guerras // Bacchanalia // Conos // BrusselsBusiness // VampiroPassivo

Aberto de 4ª a Domingo das 17h às 24h

Quinta-feira, 17 de Julho, 21:30h

 
Nas quintas de Julho D'Flagra apresenta...
Ciclo de cinema sobre Guerras...

Thetchenya
Prisoner of the Mountains
1996
Sergey Bodrov
(1h39m)

 

Dois soldados russos são capturados por um pai de religião islâmica que deseja trocá-los pelo seu filho que está prisioneiro.

 

Sexta, 18 de Julho, 18:00h
 

Vai a Edições Sem Nome
lançar no
 Gato Vadio ,
o novo livro de
José Emílio-Nelson,

«Bacchanalia
seguido de Como Falsa Porta»

 

A obra será apresentada pelo Prof. Luís Adriano Carlos (FLUP)
 

Edições Sem Nome e-mail: edicoes.semnome@sapo.pt
cellphone: + 351-964-476-800

http://edicoessemnome.wix.com/semnome
https://www.facebook.com/edicoessemnome

Sábado, 19 de Julho, 17:00h
 

Rui Manuel Amaral encerra o terceiro ciclo das
Leituras do Gato Vadio, com uma sessão especial dedicada a

"Conos"
o livro de culto de
Juan Manuel de Prada

 

O convidado principal é César Figueiredo e inclui ainda a participação de outros leitores e leitoras surpresa, numa grande sessão-festa não aconselhável a menores de 12 anos.
 

A imagem da leitura é da autoria de Luís Nobre.

 

Domingo, 20 de Julho, 21:30

 

Brussels Business

 

Quem governa a União Europeia?

 

Este documentário é uma viagem aos corredores do poder da maior economia mundial. Partindo de uma investigação de um grupo de activistas que desde os anos 90 expõem a falta de transparência e revelam como os grupos de lobby operam no coração da capital, centro das decisões das políticasda União Europeia.

 
Matthieu Lietaert e Friedrich Moser
2012, 85 min
Inglês, sem legendas

 

O Vampiro Passivo

Novidades na Livraria

O Vampiro Passivo

Título Original - Le Vampire Passif
Autor - Ghérasim Luca
Tradução - Manuel Tavares Teles
Posfácio - Júlio do Carmo Gomes
Capa, Design e Paginação - Maja Marek 

Editora - 7nós
O Vampiro Passivo é uma singular proposta em prosa de libertação da condição edipiana através de um processo de cabala literária onde um jogo sacrílego de desejos e vozes dissonantes são chamadas à liça de um mundo “onde tudo deve ser reinventado”.

09 a 13 de Julho - Punk // VampiroPassivo // AntónioSousaDias // UbiSunt

Quarta-feira, 9 de Julho, 21:30h

 
Gato Vadio Punk 
VJ Mutante com uma selecção de Videoclips Punk e Alternativos da Pesada

Mostra de Artefactos Punk
(CD´s, Vinil, K7´s e fanzines)
da década de '90

Quinta-feira, 10 de Julho, 21:30h

 
Apresentação de
O Vampiro Passivo 
Ghérasim Luca
 7nós

A apresentação contará com a presença do tradutor, Manuel Tavares Teles, do editor, Júlio do Carmo Gomes e também do Rui Manuel Amaral (no especial dedicado a outros autores romenos).

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Título Original - Le Vampire Passif
Autor - Ghérasim Luca
Tradução - Manuel Tavares Teles
Posfácio - Júlio do Carmo Gomes
Capa, Design e Paginação - Maja Marek
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
O Vampiro Passivo é uma singular proposta em prosa de libertação da condição edipiana através de um processo de cabala literária onde um jogo sacrílego de desejos e vozes dissonantes são chamadas à liça de um mundo “onde tudo deve ser reinventado”.
Publicada originalmente nas Éditions de l'Oubli em 1945 (Bucareste), Le Vampire Passif é, por um lado, um eco do Primeiro Manifesto não­edipiano de Ghérasim Luca, hoje desaparecido, expressão reveladora de uma literatura revolucionária que persegue a “constelação espectral da superação humana”; e, por outro, traduz a busca fantasmática por Déline (o ente amado), no ténue limiar entre biografia e literatura, no limbo confessional do amor­ódio. A magia da prosa poética e a volúpia estilística – onde ressoa tanto a entrega magmática de Breton a Nadja quanto o voraz sussurro de Lautréamont – imprimem ao surreal fio narrativo uma tensão que entrelaça o leitor entre a sedução e a angústia.
Em suma, um texto refractário a classificações óbvias: o delírio como must surrealista mistura­s e com a precisão científica e a dissecação de acontecimentos; a psicanálise como método literário é incapaz de superar a força imagética da psicose; a proposta do jogo de “Objectos Objectivamente Oferecidos”, variante da função simbólica dos objectos em Salvador Dalí, no prólogo da obra, infesta de erotismo a troca libidinal e mística entre jogadores­ personagens e objectos, jogo inusitadamente ilustrado ao leitor com o registo fotográfico dos objectos oferecidos.

Sábado, 12 de Julho, 17:00h
 

ANTÓNIO DE SOUSA DIAS
[n. 1959] – É o compositor que se mostra na 4ª sessão das
Conversas com Compositores Portugueses Contemporâneos
 LUÍS ANTUNES PENA, anterior convidado das sessões, será agora o intermediário de uma conversa à volta da obra deste criador reconhecido pelo notável trabalho que desenvolve na composição electroacústica .

Compositor, artista multimédia e investigador, António de Sousa Dias nasceu em Lisboa, em 1959. Divide seu trabalho entre a criação, a pesquisa e o ensino. Doutorado em Musicologia (Paris 8), é autor de obras explorando diversas formações e géneros (instrumental, electroacústico e misto), bem como de música para filmes, documentários e animação. A performance e o teatro musical (enquanto autor, músico, e performer) também desempenham um papel importante no seu percurso.
As suas pesquisas no campo da criação musical e ambientes virtuais levaram-no ao desenvolvimento de ferramentas de assistência à concepção e construção de espaços musicais e audiovisuais navegáveis. Paralelamente, iniciou um trabalho de pesquisa na área da criação visual. É o autor da série Tonnetz (MNAC, Lisboa, 2011), de A Dama e o Unicórnio (poema de Maria Teresa Horta, TMSL / Temps d’Images / Dom Quixote, 2013) e co-autor de Natureza Morta | Stilleben de Susana de Sousa Dias (MNAC, Lisboa, 2010).
Actualmente coordena as Licenciaturas em Produção Multimédia Interactiva e em Design Sonoro no Instituto Superior Autónomo de Estudos Politécnicos (IPA) e é membro do CITAR (EA / Universidade Católica Portuguesa) dirigindo pesquisas no doutoramento em Ciência e Tecnologia das Artes.

Consulte: 
www.sousadias.com
_____________________________________________
As sessões das Conversas são documentadas em video por BRUNO NACARATO.

 

Domingo, 13 de Julho

 

Aberto das 17h às 24h...

... refrescos, bolachas e dois dedos de conversa esperam por si!

 

 

UBI SUNT

Novidades na Livraria

Manuel de Freitas
in UBI SUNT
Averno, 2014

2 a 6 Julho - Guerras // Renascença // FestaEcosol // aguasfurtadas & não edições

Quinta-feira, 3 de Julho, 21:30h

 
Nas quintas de Julho D'Flagra apresenta...
Ciclo de cinema sobre Guerras...

Líbano
Je Veux Voir 

(2006)
Joana Hadjithomas e Khalil Joreige

 

Julho de 2006, mais uma guerra no Líbano, dois actores (Catherine Deneuve e Rabih Mroue) viajam pelas zonas devastadas. (1h15m)

 

Sábado, 5 de Julho, 17:00h
 

Desde Março, ouvidos escancarados para a música erudita...  

 

Continuamos as audições comentadas pelo compositor, professor e musicógrafo Virgílio Melo ...
 

... chegamos à Música da Renascença

Sábado, 5 de Julho, 20:00h
 

 

EcoSol em Festa
 

jantar vegetariano
(reserva para ecosol@portolivre.net)

 

informações actualizadas aqui

Domingo, 6 de Julho

 

Aberto das 17h às 24h...

... refrescos e bolachas esperam por si!

 

 

Novidades na Livraria

 

possibilidade de reencontrar a excelente publicação

aguas furtadas 
(disponíveis de #4/5 a #10)
 
e conhecer a

não edições