23 a 27 abril - SEM QUARTEL, "Vovós da Guerrilha. Como viver neste mundo", Experiências educativas pós-25 de Abril e Ética em sociedade

“SEM QUARTEL / Without Mercy, um projecto colectivo em 5 espaços do Porto” 


EXPOSIÇÕES, DEBATES, FILMES, PERFORMANCES E LANÇAMENTOS 
Organização: Sismógrafo em colaboração com Livraria Utopia, Gato Vadio,
Confederação e Rua do Sol 172
Inauguração: Sismógrafo, quinta, 24 de Abril, 22:00
Patente: de 24 Abril a 18 Maio de 2014 


Na noite de 24 de Abril, pelas 22h, é inaugurado no Sismógrafo, no Porto, o projecto "Sem Quartel / Without Mercy". Trata-se de uma iniciativa colectiva com mais de sessenta participantes, que irão dar corpo a um programa através do qual se procura não só resgatar memórias, mas também revelar diferentes intensidades produzidas no presente. Exposições, um ciclo de cinema, conversas e performances constituem a essência das actividades, que irão desenvolver-se, até 18 de Maio, em colaboração com outros espaços da cidade: Confederação Círculo Católico Operário do Porto, Gato Vadio, Livraria Utopia e Rua do Sol 172. 

A inauguração de "Sem Quartel / Without Mercy" irá acontecer em dias sucessivos no Sismógrafo, Livraria Utopia e Gato Vadio, revelando-se então os trabalhos, na sua maioria inéditos, de 45 artistas de diferentes gerações. A estes acrescentam-se cartazes e fotografias realizados durante o PREC e ainda uma mostra bibliográfica de publicações editadas entre 1974 e 1978. Um conjunto de conversas irá trazer para a actualidade histórias vividas durante a revolução, sublinhando-se ainda a forma como algumas das questões dessa época continuam na ordem do dia: do direito à habitação, à necessidade de uma reflexão acerca do destino da democracia, passando ainda por um debate em torno da noção de comunidade. 
O programa de "sem quartel", onde o poético e o político amiúde se encontram, inclui ainda uma sessão com vídeos realizados por artistas, encerrando com um ciclo de cinema, que irá decorrer de 15 a 18 de Maio, no qual serão apresentadas longas-metragens, documentários e filmes-ensaio. Este programa irá contar com a presença quer de realizadores – Saguenail, José Tavares –, quer de outros convidados – Edições Antipáticas, Júlio Henriques, Miguel Teotónio Pereira –, que irão comentar e debater o contexto em que as obras propostas foram produzidas.

 


23 abril - quarta-feira
 (aberto apenas das 17h às 20:30h)

 

 

 

17h00 -Preparação da exposição “SEM QUARTEL / Without Mercy, um projecto colectivo em 5 espaços do Porto”


22:00  exposição@ SISMÓGRAFO
++ Pensamento/Acção, performance de Gabriela Vaz-Pinheiro


 

24 abril - quinta-feira
21h30 - gato vadio
 

 Cinema e mulheres regressa todas as quintas-feiras do mês de Abril no Gato Vadio.

Vamos nos reencontrar com Virginia Woolf, Louise Michel, Hannah Arendt e avós da guerrilha, mas também com Mrs Dalloway, Louise (aka Jean-Pierre) e Michel (aka Cathy).


 

"Vovós da Guerrilha. Como viver neste mundo"

(2012), de Ike Bertels, Holanda, 80’,

VO Português, Yao, Nyanja / legendas Português


"Vovós da Guerrilha" é o último documentário de uma trilogia iniciada em 1984, com "Mulheres da Guerra", continuada em 1994 com «Pensão de Guerrilha». «Vovós da guerrilha» leva-nos a revisitar as três mulheres moçambicanas - Amélia Omar, Mónica Chitupila e Maria Sulila - que participaram na luta pela independência de Moçambique nos anos sessenta e cuja imagem de três raparigas no mato motivou o trabalho de Ike Bertels. É um olhar simples e sensível sobre as vivências destas mulheres e dos seus próximos. A câmara segue-as da cidade até ao campo num vai e vem de vozes do presente acompanhando vozes da memória. «Como viver neste mundo» soa tanto como uma possibilidade, como uma pergunta e «este mundo» é aquele que partilhamos independentemente das fronteiras.


Evento no Facebook

( 22:00 - Inauguração da exposição “SEM QUARTEL / Without Mercy, um projecto colectivo em 5 espaços do Porto” no SISMÓGRAFO + Pensamento/Acção, performance de Gabriela Vaz-Pinheiro)
 

 

25 abril - sexta-feira
17h - 24h

 

muito espaço para tertúlias espontâneas, reuniões privadas, encontros íntimos... 





(17:00 - Inauguração da exposição “SEM QUARTEL / Without Mercy, um projecto colectivo em 5 espaços do Porto” na Livraria Utopia)

 

26 abril - sábado

17h


Inauguração da exposição “SEM QUARTEL / Without Mercy, um projecto colectivo em 5 espaços do Porto” no Gato Vadio








Evento Facebook

 



 

27 abril - domingo

18h30 


Quando as pessoas ousaram: experiências educativas pós-25 de Abril


A Escola Viva (https://www.facebook.com/aescolaviva) em parceria com o ICE - Instituto de Comunidades Educativas (http://www.iceweb.org/) e a Associação Krizo (https://www.facebook.com/ajkrizo) organizam uma mesa-redonda sobre experiências educativas no período pós-25 de Abril, com Rui Trindade e Teresa Medina.

Evento Facebook

 

21h
Mostra mais debate:

 

 Ética em sociedade


(Continuação), dos pontos de convergência ao
pragmatismo na sua prossecução.

Evento Facebook




 







 




































 

 







 








 

 

16 a 20 abril - 25 anos de Fanzines, Hannah Arendt, Jacques Sternberg, "ética em sociedade".


16 abril - quarta-feira
 17h - 24h


Comemoração de  25 anos de Fanzines


de Lívido Náusea (Zine Mutante) aka Mutante Noé (Zine Crack!) aka Nunes Zarelleci (Zine D.Flagra) com Exposição de Trabalhos de 16 até 20 de Abril


17 abril - quinta-feira
21h30 - gato vadio
 

 Cinema e mulheres regressa todas as quintas-feiras do mês de Abril no Gato Vadio.

Vamos nos reencontrar com Virginia Woolf, Louise Michel, Hannah Arendt e avós da guerrilha, mas também com Mrs Dalloway, Louise (aka Jean-Pierre) e Michel (aka Cathy).


Hannah Arendt

(2012) de Margarethe von Trotta (109'), inglês com legendas em português.


Um filme. Duas mulheres.
Duas mulheres de um mesmo espaço geográfico: Alemanha.
Duas mulheres de tempos diferentes. Duas mulheres de duas gerações.
Dois aspectos que só por si problematizam questões de género, de poder e de política. Tendo em conta uma questão subjacente, mas premente em todo o filme, que podemos resumir nestas palavras de Heidegger (1954) « (...)ainda não começámos a pensar». É isso mesmo a proposta de von Trotta e de Hannah Arendt, i.e., sim, já começámos a pensar!

Dois conceitos.
Primeiro: a natureza do mal não é radical, é extrema e, segundo, antes de qualquer pertença «local» ou «íntima» o que nos pertence a todos é a nossa humanidade partilhada. Vindo de duas mulheres de tempos diferentes, ainda são dois conceitos dificilmente percebidos num mundo assente num maniqueísmo insistente, persistente, imponente e poderosamente masculino!
A história, antes de ser a vida de Hannah Arendt, como o título do filme sugere, que obviamente não se resume ao momento do julgamento de Eichmann em Jerusalém, conta a história de um pensamento de uma mulher amante e amada de Heidegger, companheira e esposa de Günther Stern (aka Günther Anders), amiga de Walter Benjamin, contemporânea de grandes pensadores, e diz-nos: «Sim, já começámos a pensar!» mexendo na dolorosa ferida dos enganos e desilusões perpetuados pelo mundo ocidental.

Trailer

18 abril - sexta-feira
17h - 24h


muito espaço para tertúlias espontâneas, reuniões privadas, encontros íntimos... 







19 abril - sábado

17h


A próxima sessão das Leituras do Gato Vadio, é dedicada a

Jacques Sternberg,

um autor magnífico e com o humor certo para esta época pascal.


Rui Manuel Amaral convida Joana Bértholo.







Evento Facebook




 

20 abril - domingo

17h 
 

Comemoração de  25 anos de Fanzines
 

de Lívido Náusea (Zine Mutante) aka Mutante Noé (Zine Crack!) aka Nunes Zarelleci (Zine D.Flagra) fim da exposição de trabalhos e Lançamento / Oferta de "Patrulha do Espaço" um zine com poesias de N. Zarelleci, A. Rockzane e Julião com DJ mutante na esplanada

Evento do Facebook




21h

Mostra mais debate:


 Rui Sequeira introduz o tema

"Ética em sociedade".












































































de novo as pequenas editoras M A L A * V O A D O R A *

de novo as pequenas editoras
M A L A * V O A D O R A * . * LIVROS 

...........................................



"3 peças de Chris Thorpe para a mala voadora" é um livro que reúne 'overdrama', 'casa & jardim' e 'dead end',

"Modos de não fazer nada" é um catálogo de cenografias de José Capela,
em português e em inglês.