19 a 22 de Maio - * NaCalha * Colonialismo * Baldios * SaídaDoEuro

 de 19 a 29 de Maio  

a grande parede vermelha da livraria estará habitada pela exposição de trabalhos dMariana Rocha, 
inserida no projecto Na Calha promovido
por alunos de Belas Artes do Porto.


A inauguração será no dia 19 às 19:00h
Quinzenalmente a parede será renovada com novas exposições.      
 Quinta 19 de Maio, 21:30h  

Nas Quintas de Maio...
discutimos o Colonialismo.
sempre pelas 21:30 com ENTRADA LIVRE
Vénus Negra
Abdellatif Kechiche - 166 min (2010)
Um filme biográfico sobre a trágica história de Saartjes Baartman, uma mulher da tribo Khoikhoi que, no início do século XIX e devido às suas características físicas específicas, deixou o sul de África para ser exibida nos salões europeus sob o nome "Venus Hotentote", com promessas vãs de uma vida dourada.
 Sexta 20 de Maio, 21:30h 
projecção do documentário e conversa sobre os baldios
 EN TODAS AS MANS 
Com a presença de
 Alberte Román, produtor executivo (Cooperativa Trespés)

Sinopse:
“O monte non nos pertence. Somos nós quen lle pertencemos a el” X. Balboa
En Todas as Mans leva-nos a redescobrir o conceito de bens de mão-comum; o mesmo que dizer “baldios” em Portugal ou “montes veciñais” na Galiza – uma realidade que é de todos e ao mesmo tempo de ninguém. Esta forma de titularidade assenta as suas raízes numa concepção colectiva do território e faz parte do património cultural galego. website: http://www.entodasasmans.com/

(Projecção antecedida de Jantar benéfit pelas 20:00h, informações a publicar no evento)
 Sábado 21 de Maio, 17:00h
 Debate com o Prof. Jorge Bateira:
O Euro ou a Democracia? 

Os últimos anos mostraram à sociedade portuguesa
uma outra face do “projecto europeu”. 

A UE que se apresentava como defensora da democracia, dos direitos humanos, do Estado social e da paz revelou-se uma UE que tutela apertadamente os parlamentos da Zona Euro quanto a orçamentos e reformas, empurra os Estados para a privatização dos serviços públicos, socializa o desvario do sistema financeiro e participa ativamente nas aventuras bélicas dos EUA.
Qualquer que seja o programa de um governo eleito pelo povo, o essencial da sua política será decidido pelas instituições europeias. À medida que o tempo passa, fica cada vez mais claro que o Euro e a Democracia são incompatíveis. 

Qual é a sua escolha? Venha discuti-la connosco.

 Para breve ...  

Coming soon ... 

Nas quintas de Maio discutimos o Colonialismo, pelas 21:30h,
sempre com entrada livre.


dia 5 - Como era gostoso o meu francês - Nelson Pereira dos Santos - 84 min (1973)

dia 12 - Quilombo - Carlos Diegues - 119 min (1984)

dia 19 - Vénus Negra - Abdellatif Kechiche - 166 min (2010)

dia 26 - Acerca da violência - Göran Hugo Olsson - 78 min (2014)
A partir da obra de Frantz Fanon - Os Condenados da Terra - Göran Hugo Olsson realiza um filme sobre a violência dos regimes opressores e a necessária violência dos processos de descolonização em África (com imagens inéditas), enquanto reflecte sobre o neocolonialismo que hoje se faz sentir.
Sexta 27 de Maio, 21:30h
Concerto do Projecto
"Bossa Libre"
We are two brazilian musicians mixing latin music with samba, bossa nova and other brazilian rhythms, making vocal arrangements and trying new sounds.
Membros: - Carol Mello (guitar and vocal) - Tamy Rodrigues (vocal and percussion)
Sábado 28 de Maio, 17:30h
Lançamento do novo "romance" de José-Alberto Marques,
Narrativylirica (Ed. Oro, 2016), apresentado pelo autor e Rui Torres.
Sábado 28 de Maio, 21:15h
DEBATE
sobre as práticas de consumo de carne e os seus corolários
para o bem-estar animal, a saúde e o ambiente.

21h15 | Projecção fotográfica :: Tras los Muros
21h45 | Debate: Do animal à carne, do matadouro à mesa:
Reflexões críticas sobre o carnismo
Rui Pedro Fonseca, investigador do ISCTE-IUL e ISFLUP
Vera Martins, Porto pelos Animais
Este debate fará parte de um conjunto mais alargado de iniciativas que, organizado no âmbito do Movimento pela Abolição dos Matadouros (MAM-Portugal), decorrerá em várias cidades portuguesas (Braga, Porto, Coimbra e Lisboa). O MAM-Portugal surgiu recentemente e reúne diferentes ativistas que procuram combater a exploração (capitalista) dos animais não-humanos nas sociedades ocidentais.
Domingo 29 de Maio, 17:30h

Lançamento da revista digital
 
L=A=B=O=R=A=T=O=R=I=O 
D=E 
P=R=A=T=I=C=A=S
T=E=X=T=U=A=I=S
E=X=P=E=R=I=M=E=N=T=A=I=S
 
por Pedro Eiras, Ana Isabel Carvalho, Ricardo Lafuente e Bruno Neiva.
Sexta 3 de Junho, 17:00h
 “As Palavras, que Pena“ 
Encontro de leitores concussionários da obra de
Yvette Centeno
1ª sexta-feira de cada mês a começar em Maio.
Dinamizada por Sérgio Costa Araújo & Ana Todo Bom.
Por vezes com a participação de convidados.
Sábado 4 de Junho, 17:00h
Leituras no Gato Vadio
Rui Manuel Amaral prossegue o 5º ciclo das Leituras e convida
Manuel Tur para lerem textos de 
Giorgio Manganelli.
Sábado 4 de Junho, 21:30h
Tertúlia de conversas variadas de acordo com os apetites com
Camilo Mortágua
.

Tertúlia e apresentação do II volume do livro:
Tem coisas, Ti Manel, tem coisas más de aturar...
mandaram fazer a açorda e agora na a querem pagar!
Domingo 5 de Junho, 18:00h
Apresentação do livro
" Antologia do Presente, Passado e Futuro"
de e por Alexandre Nunes.

Na nossa Livraria... INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS:

Na nossa Livraria... 

INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS: 
independência, autonomia, alternativa e informalidade.
Artistas e exposições em Portugal no século XX
SANDRA VIEIRA JÜRGENS
Sistema Solar | Documenta
STET – livros e fotografias / IN.TRANSIT editions
(em parceria com o Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa)

12 a 15 de Maio - * NaCalha * Colonialismo * WomenInStruggle * TTIP

de 05 a 15 de Maio  

a grande parede vermelha da livraria estará habitada pela exposição Correcção de Tânia  Geiroto Marcelino, 
inserida no projecto Na Calha promovido
por alunos de Belas Artes do Porto.

 
Quinzenalmente a parede será renovada com novas exposições.      
 Quinta 12 de Maio, 21:30h  

Nas Quintas de Maio...
discutimos o Colonialismo.
sempre pelas 21:30 com ENTRADA LIVRE
Quilombo 
Carlos Diegues - 119 min (1984)
Num engenho de Pernambuco, por volta de 1650, um grupo de escravos rebela-se e ruma ao Quilombo dos Palmares, onde existe uma nação de ex-escravos fugidos que resiste ao cerco colonial, entre eles Ganga Zumba, um príncipe africano.
O seu herdeiro e afilhado, Zumbi, contesta as ideias conciliatórias de Ganga Zumba e enfrenta o maior exército jamais visto na história colonial brasileira.
 Sexta 13 de Maio, 21:30h 
Integrado no
Colóquio Internacional e Mostra de Cinema

Lutas das Mulheres no Cinema
de África e do Médio-Oriente

promovido pelo centro de estudos africanos
Universidade do Porto


WOMEN IN STRUGGLEdocumentário de Buthina Canaan Khoury,
Palestina, 2004, 56 min., cor, subtítulos em inglês.


Women in Struggle enquadra-se na mostra de cinema seleccionada pelo Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto para o Colóquio Internacional: "As Lutas das Mulheres no Cinema de África e do Médio-Oriente", que conta com a presença de várias realizadoras e estudiosas da área, a decorrer no Porto de 12 a 13 de Maio 2016.
Sinopse: Quatro mulheres palestinianas partilham as experiências dolorosas que sofreram nas prisões israelitas. Estas detenções mudaram as suas vidas enquanto filhas, irmãs, namoradas, mulheres e mães. Através de um olhar lúcido, a realizadora palestiniana, Buthina Canaan Khoury, oferta-nos as palavras que expõem os corpos das mulheres palestinianas cujos grilhões transcendem as células israelitas, mas cujos cantos são rasgos de resiliência e força.
divulgação urgente
Pelo debate e decisão sobre a ratificação do CETA na Assembleia da República
Foi criada uma petição pública apelando a que a discussão e decisão sobre o CETA -  o Acordo de Comércio e Investimento entre a UE e o Canadá – tenha lugar  na Assembleia da República (AR).  A Comissão Europeia está a planear a ratificação deste Acordo apenas a  nível europeu, após o que o Acordo entraria de imediato em vigor -  supostamente por um período provisório de 3 anos -, criando uma série de  factos consumados que já não poderão ser revertidos. Esta petição apela a que o CETA seja discutido na Assembleia da República e que a  decisão sobre o mesmo seja tomada nos parlamentos nacionais, ou seja, na  AR.
São precisas 4.000 subscrições para que a petição seja discutida na AR.
Para ser  aceite, cada subscritor tem obrigatoriamente que indicar o B.I..
Por todos nós, assinem a petição pública aqui 
http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT80877
agradecemos que a divulguem através da vossa mailinglist, site e facebook, de forma a que muitos possam tomar conhecimento e subscrever.
Saudações cidadãs
Pela Plataforma Não ao Tratado Transatlântico