27 a 31 de Maio - PhotobookClub// CineItaliANOs50 // Kaya // ThomasBernhard // JMSilva

Quarta, 27 de Maio, 21:30h  

Encontro do Photobook Club Porto 
Sessão com Give Way de Francisco Varela
"Esta é a história de uma viagem que, como todas, é também interior.
O programa da viagem tinha como fito angariar trabalho, enquanto que a prática fotográfica, diarística, foi uma deriva interrogativa, onde a par de alguma desorientação se tentou reencontrar novos sentidos vivenciais e estéticos. (...)"

 Quinta, 28 de Maio, 21:30h  

Nas quintas de Maio GatoVadio apresenta...

cinema Italiano dos anos 50

VALERIO ZURLINI
Estate Violenta
Um Verão Violento
(103m)
 Numa Itália em guerra, a juventude abastada de Riccione diverte-se e usufrui a praia enquanto a guerra se aproxima.
Haverá um compromisso entre a paixão, a guerra e a família?

(1959)

 Sexta-feira, 29 de Maio, 21:30h 
 

A Cozinha da Kaya vem ao Gato
e teremos uma deliciosa...

Lasagna de legumes com opção vegan e glúten free

acompanhado de Quentão ou outra bebida à sua escolha.

Necessário reservar para saber o tamanho do travessas a preparar,
enviar e-mail para 
lebm.44@gmail.com para fazer reserva(s) até 20h do dia 28.

 Sábado, 30 de Maio, 17:00h  

Rui Manuel Amaral prossegue o quarto ciclo das
Leituras do Gato Vadio, com uma sessão dedicada ao


Thomas Berhard

 

A convidada escolhida para Maio  é
Cristina Fernandes


A imagem é dos Lina E Nando e a entrada, como sempre, é livre.
Thomas Bernhard é principalmente um ficcionista - autor de romances, contos e peças radiofónicas. Prolífico e irregular, pode nos seus melhores momentos ser o mais notável artífice da prosa alemã depois de Kafka e Musil.                                                   (George Steiner, Danúbio Negro.)

 Sábado, 30 de Maio, 21:30h  


A partir de Maio, último sábado do mês,  sessões / diálogos
sobre Poesia com Pedro Craveiro.
Nesta primeira sessão, Pedro fala com
Luca Argel sobre a poesia de

José Miguel Silva.

 Domingo, 31 de Maio, 17:00h

Domingos na Treta 
um ciclo de conversas informais sobre temas de interesse da comunidade LGBTQIA+ com gente que sabe alguma coisa do que está a falar.
A primeira conversa informal será sobre bissexualidade com o título
"Bissexuais: Serão elxs unicórnios?", em jeito de provocação, e contará com a presença de
Mafalda Gomes, Pedro Sequeira e Ana Duarte da rede ex aequo.

O FAqTO - Fato Queer surgiu há pouco mais de um mês. Nascemos da ideia de que é preciso dar mais visibilidade às pessoas LGBTQIA+, não só na altura das marchas, mas durante todo o ano, todos os dias, sempre que possível.
Nesse sentido chega agora a nossa primeira iniciativa, Domingos na Treta - um ciclo de conversas informais que irá abordar alguns temas que acreditamos ser de interesse para a comunidade LGBTIQIA+ do Porto, e não só! Esta primeira edição dos Domingos na Treta vai focar na bissexualidade, na transexualidade, no coming out sob a perspectiva de pais e mães de pessoas LGBTQIA+, no poliamor e no papel das mulheres (e do feminismo) no movimento LGBTQIA+ português.
Queremos aproveitar a movimentação política e de consciência social que acontece durante a época das marchas para trazer alguns assuntos à tona, mas o nosso objetivo principal é que isto não pare por aqui. Queremos falar sobre mais assuntos relevantes, ajudar a dar voz às pessoas LGBTQIA+ e dar a conhecer as suas vivências.
Só foi possível organizar este ciclo de conversas devido a ajuda do Gato Vadio, que nos cedeu o espaço para a realização deste ciclo, e com a ajuda fundamental de pessoas, associações e coletivos. Por isso fica aqui o nosso agradecimento ao 
Gato Vadio, às pessoas que, em nome individual, aceitaram o nosso convite e às Actibistas - Coletivo Pela Visibilidade Bissexual, à Amplos Bring-out, ao Braga Fora do Armário, àAssociação Jano Portugal, ao PolyPortugal e à rede ex aequo.
Venham conversar connosco!

Há Deriva na nossa Livraria ...


... os últimos títulos da Deriva Editores, 
à deriva com rumo certo
.

20 a 24 de Maio - // CineItaliANOs50 // Mistério // Classicismo // IacyrPoesia

Quinta, 21 de Maio, 21:30h  

Nas quintas de Maio GatoVadio apresenta...

cinema Italiano dos anos 50

MICHELANGELO ANTONIONI
Le Amiche
As Amigas
(99m)
 Clelia chega a Turim, vinda de Roma, para abrir um salão de moda. Na sua 1ª noite, a mulher do quarto do hotel ao lado do seu toma uma overdose de comprimidos...
(1955)

 Sexta-feira, 22 de Maio, 21:30h 

Mistérios no sofã

 Sábado, 23 de Maio, 17:00h  

Nas audições comentadas por
Virgílio Melo chegamos a
O Classicismo (ii) - Mozart

 Sábado, 23 de Maio, 21:30h  

Iacyr Anderson Freitas 
Leitura de poemas dos livros
"Viavária" e " Quaradouro"

IACYR ANDERSON FREITAS (1963) publicou mais de vinte livros de poesia, ensaio literário e contos. A sua obra já foi traduzida para diversas línguas, tendo sido publicada em livros e periódicos de muitos países – Argentina, Chile, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, Malta, Peru, Portugal, Suíça e Venezuela –; obtendo, inclusive, quase uma vintena de prémios nacionais e internacionais.

 Domingo, 24 de Maio 
Faça chuva ou faça sol, um óptimo lugar para passar a tarde
numa amena cavaqueira ou no aconchego de um livro.

Álvaro Salazar do Atelier de Composição - e acontecimentos para breve

... além dos 2 CDs, agora o livro de

Álvaro Salazar 
do Atelier de Composição.

 A acontecer brevemente ... 

Quarta 27 de Maio, 21:30h
Encontro do Photobook Club do Porto
Sessão com Give Way de Francisco Varela
Sexta 29 de Maio, 20:30h
cozinha da Kaya regressa ao Gato com uma
Lasanha Vegie em versões com e sem gluten
Sábado 30 de Maio, 17:00h
Rui Manuel Amaral prossegue o ciclo da Leituras no Gato Vadio com uma sessão dedicada a Thomas Bernhard.
A convidada escolhida em Maio é Cristina Fernandes.
Sábado 30 de Maio, 21:30h
A partir de Maio, último sábado do mês,  sessões / diálogos
sobre Poesia com Pedro Craveiro.
Nesta primeira sessão, Pedro fala com Luca Argel sobre a poesia de
José Miguel Silva.

De 31 de Maio a 28 de Junho
17:00h - 20:00h

Domingos na Treta 
um ciclo de conversas informais sobre temas de interesse da comunidade LGBTQIA+ com gente que sabe alguma coisa do que está a falar.

A primeira conversa informal, já no dia 31 de maio, será sobre bissexualidade com o título "Bissexuais: Serão elxs unicórnios?", em jeito de provocação, e contará com a presença de Pedro Sequeira e Ana Duarte da rede ex aequo.

Sexta 05 de Junho, 21:30h
Apresentação do novo livro da Livros de Bordo

13 a 17 de Maio - // CineItaliANOs50 // LeMondeDiplomatic // ClotildeRosa // MohanRana

Quinta, 14 de Maio, 21:30h  

Nas quintas de Maio GatoVadio apresenta...

cinema Italiano dos anos 50

FEDERICO FELLINI
I Vitelloni
Os Inúteis
(102m)
A história de cinco jovens sem ambições, perdidos e derrotados, agarrados a uma pequena cidade do Adriático...
(1953)

 Sexta-feira, 15 de Maio, 21:30h 
Todos os meses, numa Sexta, pelas 21:30h, depois da distribuição da
edição portuguesa do Le Monde Diplomatic..


Leituras em Flagrante
 
«O internacionalismo no tempo da Comuna», da autoria de Kristin Ross, publicado na edição de Maio de Le Monde Diplomatique, será o primeiro texto em debate no ciclo «Leituras em flagrante: debates à volta dos textos do "Le Monde Diplomatique" (edição portuguesa)», com a coordenação do sociólogo Bruno Monteiro

 

 Sábado, 16 de Maio, 17:00h  

C L O T I L D E * R O S A

[n.1930] é a compositora que se mostra  na 10ª sessão das
Conversas com Compositores Portugueses Contemporâneos
ISABEL SOVERAL, anterior convidada das sessões, será agora a intermediária deste encontro com uma das importantes figuras da cultura musical portuguesa contemporânea.

nas palavras de Clotilde Rosa:

— Iniciei o meu trabalho de composição com uma linguagem não serial, utilizando acordes não consonantes, fragmentos melódicos e clusters.
Fui seguindo com séries de doze sons, séries de harmónicos e outros materiais, empregando, embora sem rigidez, as técnicas do serialismo como meio de disciplina.
Criei três acordes de quatro sons perfazendo, também deste modo, o total dos doze sons, empregando-os frequentemente de forma a constituir uma harmonia que se tornou peculiar ao longo da minha produção.
Concebi pequenas células, muitas delas de apenas dois ou três sons que fui ramificando e aumentando em estilo imitativo.
Como motor de desenvolvimento estrutural utilizei quase sempre as técnicas seriais.
Muitas das minhas obras têm sido trabalhadas de forma contrapontística. Também tenho elaborado texturas, como um tecido musical, sobre o qual outros elementos vão aparecendo.
O minimalismo repetitivo está presente em algumas das minhas obras que têm fragmentos aleatórios.
Actualmente não obedeço a nenhum código estabelecido, utilizando de uma forma livre uma simbiose de todas as técnicas que usei anteriormente.

Consulte: Clotilde Rosa

 Sábado, 16 de Maio, 21:30h  

Mohan Rana 
Diálogos em torno da poesia hindi contemporânea

Leitura de poemas
com Mohan Rana, Genaro Delgado e Jorge Leandro Rosa

«Na nova geração de poetas em língua hindi, a poesia de Mohan Rana é singular, já que não cabe nas categorias usuais. Contudo, a sua recusa em integrar qualquer escola ou ideologia não significa que a sua poesia evite o pensamento: essa recusa quer antes dizer que Mohan Rana conhece a diferença entre o pensar em verso e o pensar sobre a poesia. Para ele, o processo poético é, em si mesmo, um processo de pensamento.»

Nandkishore Acharya

Mohan Rana é um poeta indiano, com vasta obra poética publicada em hindi. Este encontro é uma rara oportunidade para contactarmos uma cultura literária riquíssima e plurifacetada. Apesar de séculos de contactos com a Índia, Portugal desconhece inteiramente a vida cultural do subcontinente. A língua hindi, em particular, é uma das mais faladas do mundo. Derivada do sânscrito, ela tem vindo a adquirir um prestígio literário renovado na Índia de hoje. Os processos actuais da mundialização parecem ignorar a diversidade das culturas e das sensibilidades, o que significa que as tradições poéticas ainda vivas deverão retomar, por sua conta, os prazeres partilhados da diferença.

 Domingo, 17 de Maio 
Faça chuva ou faça sol, um óptimo lugar para passar a tarde
numa amena cavaqueira ou no aconchego de um livro.