19 a 23 de Agosto - // TooYoung // Útero // TTIP

 Quinta, 20 de Agosto, 21:30h  

Nas quintas de Agosto GatoVadio apresenta ciclo

Too young to die...

Control
(2007 / 117m)

CONTROL detalha a vida turbulenta do jovem músico, que forjou um novo genero a partir da cena punk rock britânica dos anos 1970 com a banda Joy Division, que ele liderou de 1977 a 1980. O filme também aborda o seu difícil casamento e relações extra-conjugais, bem como as frequentes crises epiléticas, que sabidamente contribuíram com as circunstâncias que o levaram ao suicídio na véspera da primeira turnée norte-americana do Joy Division.
É um filme biográfico sobre a vida e a morte de Ian Curtis (1956 - 1980), vocalista da banda inglesa de pós-punk Joy Division.

 Sexta, 21 de Agosto, 21:30h  

 

Apresentação do Projecto Útero

PROJECTE ÚTER.
Um uivo que reivindica a liberdade de decidir sobre os nossos próprios corpos.
Projecto de desenho colaborativo que começou em 2014 na sequência de manifestações contra a reforma da lei do aborto em Espanha. O desenho mapeiadiferentes histórias contadas na primeira pessoa, e destina-se como uma ferramenta para discutir as liberdades sexuais e reprodutivas.
FB: ProjecteUter
​Projecte Úter
Entre as intensas mobilizações vividas en Espanha nos últimos anos, o “debate” sobre o aborto tornou-se necesário e libertador. Entendíamos que abordar o tema a partir de uma narração gráfica, deixando ao lado a linguagem escrita, podía converter o trabalho numa ferramenta de comunicação útil. Isto interessava-nos muito porque nos permitía trabalhar um tema histórico e universal que continua a ser um tabú em quase todo o mundo. Com o objetivo de criar um mural que favorecia a comunicação, começamos a recolher historias de pessoas de forma oral, a entrar em diálogo com elas, a gerar conversas. A partir destes materiais sensiveis, algunas historias converteram-se em anedotas que aparecem posteriormente no desenho. Outros ajudaram a destacar o tema, a ganhar perspectiva, a problematizar a questão.
Como colectivo La colmena, reivindicamos as historias transmitidas oralmente e a criação de imagens de leitura e digestão  lentas. Na imagem que confeccionamos não aparecem pessoas, mas representamos-las em forma de animais. Se os observares bem, a maioría dos nomes dos animais do póster utilizam-se para insultar as mulheres... decidimos reapropiarmo-nos destes nomes de forma moderada e converter estas criaturas nas heroínas da nossa historia.
Será um prazer compartilhar este projecto mediante apresentações orais e, assim como no seu processo de criação, contaremos as historias escutadas e vividas e colocaremos questões sobre a mesa. Além disso, esmeramo-nos por estar abertas e flexiveis a novas abordagens. Bemvindas!

Sem comentários:

Enviar um comentário