28 Maio a 01 Junho - Photobook // Eileen // Bíblia // Racismos // LuisAntunesPena e Laboule

Quarta-feira, 28 de Maio, 21:30h


Encontro do Photobook Club Porto 
O Filipe Carneiro escolheu o livro de fotografia
"Do Quase Invisível"

Quinta-feira, 29 de Maio, 18:30h

 
O exercício do desenho / O desenho em acção
Ver Conectar Lembrar


Projecção de documentários dando continuidade às propostas deixadas por Eileen Adams

Quinta-feira, 29 de Maio, 21:30h

 

APRESENTAÇÃO DA BÍBLIA #31
A Bíblia Revolucionária,
nos 40 anos do 25 de Abril e nos 18 anos da Bíblia
 

a apresentação da Bíblia estará a cargo da
Catarina Figueiredo Cardoso e do Tiago Gomes (a confirmar).

Sexta-feira, 30 de Maio, 21:30h

Apresentação/Debate do livro  
"Racismos: Revisitação de um conceito"

com a presença do autor, Hugo Monteiro
e do investigador, Pedro Ferreira
para uma conversa sobre racismo


 

Sábado, 31 de Maio, 17:00h
 

LUÍS ANTUNES PENA 
[n. 1973], é o compositor que se mostra na 3.ª sessão das
 
Conversas com Compositores Portugueses Contemporâneos.
MIGUEL AZGUIME, o convidado da anterior apresentação, será o intermediário de uma conversa à volta da obra do compositor.
 

Luís Antunes Pena nasceu em Lisboa em 1973. Formou-se em composição na Escola Superior de Música de Lisboa com António Pinho Vargas tendo posteriormente prosseguido os seus estudos na Folkwang-Hochschule Essen na Alemanha onde estudou composição instrumental com Nicolaus A. Huber e música electrónica com Dirk Reith. Frequentou ainda vários cursos de composição em Paris, Brescia, Darmstadt e Lisboa destacando-se os cursos com Gérard Grisey no IRCAM e os seminários de composição de Emmanuel Nunes na Fundação Calouste Gulbenkian.


Ainda durante os estudos em Portugal o seu interesse pela divulgação e vivência da música actual levou-o a criar em conjunto com Diana Ferreira e João Miguel Pais o festival internacional de música contemporânea Jornadas Nova Música - Aveiro (1995-2000).

Radicado na Alemanha desde 1999 a sua produção abrange os géneros da música de câmara e solista com ou sem electrónica bem como a música acusmática e música cénica. O seu trabalho centra-se na procura de um som baseado na re-síntese instrumental e electrónica de sons vários desde ruídos a sons do quotidiano, na consciência da escrita como ferramenta criativa, nas várias manifestações do ruído, bem como numa música que reflecta o pensamento contemprâneo, tendo como inspiração os escritos do sociólogo de Pierre Bourdieu bem como do artista plástico Mircea Cantor.

Da sua produção mais recente destaca-se "Im Rauschen Rot" para contrabaixo, quarteto de percussões e electrónica, "Eyjafjallajokull" para órgão, "Fragments of Noise" and "Blood", para violoncelo, clarinete baixo, percussão, piano e electrónica, "Anatomia de um Poema Sonoro" para narrador, soprano, saxofone, percussão, piano e electrónica, bem como "Três Quadros Sobre Pedra" para pedras de granito e electrónica.

A música de Luís Antunes Pena é tocada regularmente por toda a Europa e EUA. Trabalhou com os grupos Drumming - Grupo de Percussão, com o Quarteto Ysaye, com o Ensemble Recherche, o ensemble mosaik, o e-mex ensemble, o piano possibile e a OrchestrUtopica. É também frequentemente convidado para a apresentar o seu trabalho académico em universidades e academias como o Conservatório de Música S. Cecilia Roma ou o Mozarteum Salzburg.

Recentemente, a propósito da sua obra "Im Rauschen Rot", Luís Antunes Pena foi descrito como: "(...) um dos compositores portugueses mais talentosos da actualidade, teimosamente procurando novas formas e sons para a sua música de força granítica, profundamente ligada à investigação do poder sonoro dos materiais" (Pedro Boléo, Público 8 de Fevereiro de 2010). A sua obra "Im Rauschen, Cantabile" para contrabaixo e electrónica foi estreada na Filarmonia de Berlim por Edicson Ruiz.

Compôs recentemente "In Hyperventilation" para orquestra que fará parte de um CD com obras para orquestra sendo que está no prelo a publicação de um CD com obras compostas nos últimos dez anos numa coprodução entre a Villa Conordia Bamberg e o ZKM | Karlsruhe. Em 2012 foi seleccionado para fazer parte da série de CDs autobiográficos de compositores da actualidade, uma colecção da editora Wergo produzida pelo Concelho Alemão da Música (Deutscher Musikrat). A sua música é editada por Sumtone.

Sábado, 31 de Maio, 21:30h

LABOULE

um projecto de guitarra solo electro-acústico 

LABOULE é Paolo Novellino: nascido em Milão em 1984 e criado em Valtellina, entre montanhas e árvores.

Guitarrista por formação e poli-instrumentista por necessidade, com desejo por aventuras, passou muito tempo no vale explorando a guitarra e fundando diversas bandas como um poli-instrumentista.


Vem ao Porto participar no Serralves em Festa e dá um pulinho ao nosso espaço para tocar num ambiente mais acolhedor. Como sempre, entrada livre!

Domingo, 1 de Junho, 17:00h
 

Debate sobre ciganofobia 

Relembrar-se-á o holocausto dos ciganos pelos nazis. Falaremos do holocausto e das consequências do ódio contra as comunidades ciganas 70 anos depois. O debate vai ser introduzido por Francisca Amorim, investigadora de sociologia interessada no assunto.
 

21 Maio a 25 Maio - DIREITO À HABITAÇÃO “SEM QUARTEL / Without Mercy" // Berlim // Monsanto // MárioHenriqueLeiria

Quarta-feira, 21 de Maio, 21:30h

Conversa entre Alexandre Alves Costa e Nuno Grande
"Direito à habitação, habitação sem direitos"

Ciclo de Conversas / Talk Series

Sem Quartel/Without Merci

Quinta-feira, 22 de Maio, 21:30h

 Uma visão sobre algumas das principais cidades europeias...

BERLIM

“Was Tun, Wenns Brennt?”
Gregor Schnitzler (2001)

A história de um grupo de Okupas de Kreuzberg que se juntam outra vez passados 10 anos. (1h 41m)

Sexta-feira, 23 de Maio, 21:30h

Projeção/Debate do documentário
"Seeds of Freedom"

(Sementes de Liberdade)

Realização de Jess Phillimore / Locução de Jeremy Irons


 

Esta co-produção da Rede Africana de Biodiversidade (African Biodiversity Network) e da Fundação Gaia (The Gaia Foundation), consegue juntar um coro de vozes que atravessa o mundo, e se manifesta contra o impacto dos Organismos Geneticamente Modificados (OGM) e da agricultura industrial na biodiversidade e no modo de vida dos agricultores.
A história do cultivo da semente transformou-se numa história de perda, de controlo, de dependência e de dívida. Foi escrita por aqueles que querem obter lucros descomunais a partir do nosso sistema alimentar, independentemente das consequências e do custo real sobre as nossas vidas.
Está na hora de mudar a história…

(debate ocorre na véspera do Marcha Global)

Sábado, 24 de Maio, 17:00h
 

Leituras de

Mário Henrique Leiria


Rui Manuel Amaral & Miguel Ramalhete Gomes 
 

14 Maio a 18 Maio - Tinha Paixão, Eillen fala de Colin Wall, “SEM QUARTEL / Without Mercy"

Quarta 14 de Maio, 18:30h

Com muita alegria recebemos mais uma sessão do
Colóquio Tinha Paixão. 

TINHA PAIXÃO? :: 4ª EDIÇÃO DO COLÓQUIO INTERARTES DE LITERATURA BRASILEIRA E AFRICANA

 conta com Dália Dias (sobre Manuel Ferreira), Luca Argel (sobre Carlito Azevedo), Lise Bastos (exibição da curta-metragem "Mãos Dadas") e Joel Faria (ilustração). A entrada é livre e tod@s são bem-vind@s.

Quinta Feira, 15 de Maio, 18:30h

Conferência de Eileen Adams
sobre a política de ensino
de Colin Ward

Colin Ward na sua principal publicação teórica Anarchy in Action (1973), num capítulo chamado "As escolas já não" "discute a genealogia de educação e ensino, em especial, o exame dos escritos de Everett Reimer e Ivan Illich, e as crenças de educador anarquista Paul Goodman Muitos dos escritos de Colin na década de 1970, em particular. Streetwork: A Escola de explosão . (1973, com Anthony Fyson), com foco em práticas e espaços de aprendizagem fora do prédio da escola Na introdução de rua , Ward escreve, "[este] é um livro sobre as idéias:. idéias do ambiente como recurso educacional, as idéias da escola perguntando, a escola sem paredes ... "No mesmo ano, Ward contribuiu para Educação Sem Escolas (editado por Peter Buckman) discutir "o papel do Estado . Argumentou que "um papel significativo do Estado nos sistemas nacionais de ensino do mundo é perpetuar a injustiça social e económica" ".

Em The Child in the City (1978), e mais tarde a criança no País (1988), Ward "examinou os espaços quotidianos da vida dos jovens e como eles podem negociar e re-articular os diversos ambientes que habitam. Em seu texto anterior , o mais famoso dos dois, Colin Ward explora a criatividade e originalidade das crianças e como eles cultivam "a arte de fazer o trabalho da cidade. Ele argumentou que através do jogo, apropriação e imaginação, as crianças podem contrariar as intenções e interpretações baseadas no ambiente construído pelos adultos. O seu texto posterior, A Criança no País, inspirou um número de cientistas sociais, nomeadamente geógrafo Chris Philo (1992), para pedir mais atenção a ser dada aos jovens como um grupo 'escondido' e marginalizados em sociedade "

Quinta Feira, 15 de Maio, 21:30h

 Uma visão sobre algumas das principais cidades europeias...

15 de Maio: LONDRES - “Beautiful People” de Jasmin Dizdar (1999)

Londres, em Outubro de 1993, Inglaterra joga com a Holanda, e chegam os refugiados da guerra da Jugoslávia. 

Sexta, 16, Sábado, 17 e Domingo, 18 de Maio
das 17:00 às 24:00h 

Uma oportunidade de apreciar a exposição patente no nosso espaço com trabalhos de Pedro Pousada, António Caramelo, Rossella Biscotti, Kevin van Braak, Pedro Barateiro, Diana Carvalho, Fernando José Pereira, Sebastião Resende e Ângelo Ferreira de Sousa e / ou adquirir EI–OU.01, uma publicação de Luís Espinheira e André Sousa ambos inseridos no “SEM QUARTEL / Without Mercy, um projecto colectivo em 5 espaços do Porto”.

 

07 Maio a 11 Maio - “SEM QUARTEL / Without Mercy", Música Erudita


07 Maio - Quarta-feira
17h - 22h



oportunidade de apreciar a exposição patente no nosso espaço de 26 de Abril a 18 de Maio com trabalhos de Pedro Pousada, António Caramelo, Rossella Biscotti, Kevin van Braak, Pedro Barateiro, Diana Carvalho, Fernando José Pereira, Sebastião Resende e Ângelo Ferreira de Sousa, inserido no “SEM QUARTEL / Without Mercy, um projecto colectivo em 5 espaços do Porto” 
 

8 Maio - Quinta-feira
21h30 - seguimos ...
Sem Quartel/Without Merci
ciclo de conversas / talk series

Contos tradicionais seguidos de histórias de Abril

++ Pensamento/Acção,
performance de/by Gabriela Vaz-Pinheiro

 

 

 

9 Maio- Sexta-feira
21h30 - seguimos ...  
Sem Quartel/Without Merci
ciclo de conversas / talk series

Direito à habitação,
habitação sem 
direitos, com/with
ALEXANDRE ALVES COSTA
e NUNO GRANDE
 

10 Maio- Sábado 17h 

Desde Março, ouvidos escancarados para a música erudita...  


Continuamos as audições comentadas pelo musicógrafo, professor e compositor contemporâneo Virgílio Melo ...
 

... chegamos à Música medieval: o advento da polifonia


_________________________________

 

21h30 - seguimos ...  
Sem Quartel/Without Merci
ciclo de conversas / talk series

Composições, com/with
Álvaro 
Salazar e
Pedro Junqueira Maia

11 Maio- Domingo

17h seguimos...
Sem Quartel/Without Merci

ciclo de conversas / talk series

Lançamento EI–OU.01,
uma publicação 
de / a publication by
Luís Espinheira e/and André Sousa