11 a 15 dezembro / 4ª feira vadia, «Baraka», «Exposing the Invisible», “Poeticamente Exausto, Verticalmente Só", Economia Social

Aberto de 4ª a Domingo das 17h às 24h

4ª feira

11 de dezembro

Música, bebidas, bolachas e livros.

Nada mais faz falta....

5ª feira

12 de dezembro


21:30h 

 «Baraka»

1992 de Ron Fricke. 

Imagens de todo o mundo, da natureza, e religiões do homem. (1h 36m)


O Sapato 43 e Noé apresentam ciclo de filmes sobre A B U N D Â N C I A

6ª feira

13 de dezembro


22:00h 


Exposing the Invisible (Expôr o Invisível):
uma série de filmes da Tactical Tech

Lançada em 2013 pela Tactical Technology Collective, a série de curtas metragens “Exposing the Invisible” (Expôr o Invisível), examina casos inspiradores e provocadores de investigação – daqueles que vão mais fundo do que as investigações jornalísticas tradicionais.
São apresentados activistas, hackers, repórteres e artistas que desenvolveram as suas próprias tácticas para exporem camadas que se escondem por trás de assuntos e problemas que eles mesmos tiveram de enfrentar. Com este projecto, a Tactical Tech pretende incitar aqueles que se envolvem com temas de transformação social de forma a que possam desenvolver novas formas de pensar. Os filmes fornecem novas técnicas, ferramentas e métodos de trabalho com informação, bem como modelos e soluções práticas de abordagem aos riscos relacionados com a integridade física e digital dos activistas.
E porquê o foco nas investigações? Porque quando se luta por uma causa, a investigação é raramente aquilo que tencionávamos fazer, mas muitas vezes torna-se no que de facto fazemos. Na verdade, é difícil imaginar activismo efectivo sem investigação.
No website https://exposingtheinvisible.org/ disponibilizamos recursos que explicam as ferramentas apresentadas em cada episódio, juntamente com uma seleção de websites, bases de dados, livros e software que consideramos que os activistas deveriam conhecer.

A projeção enquadra-se num "festival global" de 9 a 15 de dezembro, em que o filme será projetado em varias cidades à volta do mundo
https://exposingtheinvisible.org/screenings/ 

Sáb

14 de dezembro

17:30h 

“Poeticamente Exausto, Verticalmente Só - A história de José Bação Leal"



O filme será apresentado pela realizadora e por Xurxo Nóvoa Martins (Universidade de Vigo), que tem estudado a vida e a obra de José Bação Leal.

SINOPSE
Contextualizado no Portugal de finais dos anos 50 e inícios dos anos 60, o documentário é uma aproximação à vida, pensamento e obra de José Bação Leal, um jovem e promissor escritor, falecido em Moçambique durante a guerra colonial, com apenas 23 anos.
Com uma consciência política rara naqueles tempos, este jovem marcou fortemente as pessoas com quem conviveu, tanto pela sua curiosidade intelectual como pela resistência que demonstrou face ao regime fascista e pela sua postura anti-militarista dentro do próprio exército.
Após a sua morte, os amigos juntaram-se para editar, em forma de homenagem, os seus poemas e cartas. Em 1971, o seu pai reedita-o com um grande impacto no meio literário e intelectual. Será, nesse ano, o livro mais vendido na Feira do Livro de Lisboa, antes de ser apreendido pela PIDE.
O documentário flui a partir de testemunhos dos seus amigos mais próximos e da irmã, que nos propõem uma viagem sensível através de um país e de uma época em que "a única forma de se ser pessoa era ser rebelde", como diz um dos seus melhores amigos António Manuel Viana.
Documentário - 53 min - 2007
Realização: Luísa Marinho
Produção : António Ferreira
Fotografia : Cláudio Ribeiro
Música : Luís Pedro Madeira
Produção: PERSONA NON GRATA PICTURES

Dom

15 de dezembro

A Economia nas Nossas Mãos, JÁ!
































Luísa Marinho
Jornalista desde 2000. Trabalhou na redacção de “O Comércio do Porto” entre 2000 e 2005, na secção de Cultura. Colaborou na publicação “Duas Colunas”, do Teatro Nacional São João, e em edições do Museu de Arte Contemporânea de Serralves. Em 2000 e 2001 foi co-editora da revista “Aponte” editada pelo Jornal Universitário do Porto no âmbito do Porto 2001 – Capital Europeia da Cultura. Foi co-editora literária da revista de literatura, música e artes visuais “aguasfurtadas”.
Elabora textos para o Festival de Teatro de Expressão Ibérica do Porto – FITEI e é coordenadora editorial do guia e programa do festival.
Esteve envolvida na programação e organização de ciclos de cinema em vários espaços culturais do Porto.
Realizou o filme documentário “Poeticamente Exausto, Verticalmente Só – A História de José Bação Leal”, estreado em 2007 no Festival DocLisboa.

Sem comentários:

Enviar um comentário