23 a 26 de maio / Cinema Espanhol, Mulheres Traídas, Golpe D'asa, Moedas Sociais, Monsanto E The Abolition Of Work

ATENÇÃO:
NOVO HORÁRIO DE PRIMAVERA
DE 5ª FEIRA A DOMINGO
DAS 17H ÀS 24H





Quinta, 23 de Maio
Aberto das 17:00 às 24:00h


Filme:  21:30h
 
CICLO DE CINEMA REVOLUCIONÁRIO ESPANHOL
A TORTILHA ÁKRATA

LIBERTÁRIAS

de Vicente Aranda, 1996
(125')
Nos primeiros dias depois da sublevação militar encabeçada pelo general Franco contra a Segunda República Espanhola, uma freira foge do convento onde reside e no caminho conhece, por acaso, um grupo de milicianas anarquistas da organização libertaria feminista “Mujeres Libres”. Com elas viverá a luta contra os sublevados na zona do Ebro e aprenderá a importância da luta contra o patriarcado como parte fundamental da emancipação do ser humano.



Sexta, 24 de Maio
 Aberto das 17:00 às 24:00h


Filme:  21:30h

MULHERES TRAÍDAS  [Making Of]



de MIGUEL MARQUES
 
Documentário, 2007
Maria José Silva é uma figura ímpar da cultura portuguesa: realizadora, escritora, actriz e cantora, vive no Porto e faz cinema amador há mais de 20 "Mulheres Traídas" é o seu mais recente filme, uma história de infidelidades contada na voz feminina. Este documentário acompanha de perto a rodagem, reflectindo sobre como a realidade vai aliciando e conduzindo a criação da obra de ficção.
Na imprensa:
“O que escreve revela um universo de valores, pensamentos, fantasias e padrões afectivos muito reveladores, do meu ponto de vista, sobre os portugueses. Não deixa de ser preocupante! O filme aborda coisas que não são fáceis. Pode-se fazer um filme e chegar a uma certa realidade social. Acredito nisso.” Sérgio Tréfaut, diretor do Doclisboa in Expresso 13.10.2007
 





 

Sábado, 25 de Maio
Aberto das 17:00 às 24:00h



Apresentação:   17:00h






GOLPE D'ASA Nº2




A apresentação da revista Golpe d'asa 2 estará a cargo de Rui Lage, que irá trazer, sobretudo, a memória de Rui Costa, poeta homenageado neste 2.º número.









Palestra:   21:00h


MOEDAS SOCIAIS E COMPLEMENTARES COMO FERRAMENTA PARA A NOSSA SOBERANIA 


Com Miguel Yasuyuki Hirota

Estão a emergIr cada vez mais iniciativas de moeda social e complementar, sistemas em que os sócios fazem trocas de bens e serviços sem a intermediação do dinheiro oficial (euro, libra esterlina, dólar americano, etc.) como resposta por parte da sociedade civil frente a misérias, injustiças e/ou outros fenómenos adversos ao nosso bem-estar.  Começarei esta palestra por explicar a insustentabilidade do nosso sistema monetário, seguida pela apresentação de algumas experiências relevantes das moedas sociais no mundo...











 

Domingo, 26 de Maio
Aberto das 17:00 às 24:00h




Filme:  18:00h


O MUNDO SEGUNDO A MONSANTO



de Marie-Monique Robin
2007
(109')
A multinacional Monsanto produz 90% dos transgénicos plantados no mundo e tem uma posição dominante no mercado global de sementes. Resultado de um trabalho de três anos de investigação da jornalista francesa Marie-Monique Robin, o livro Le Monde Selon Monsanto (O Mundo Segundo a Monsanto) e o documentário homónimo são um libelo contra os produtos e o lobby daquela multinacional.
O trabalho denuncia as acções da Monsanto para divulgar estudos científicos duvidosos de apoio às suas pesquisas e produtos, a exemplo do que fez durante muitos anos a indústria do tabaco, e relaciona a expansão dos grãos de sementes da Monsanto com os suicídios de agricultores na Índia, não se esquecendo de trazer à memória os casos de contaminação pelo produto químico PCB .
Refere-se ainda as relações políticas da empresa que permitiram a libertação do plantio de transgénicos nos Estados Unidos.
Em 2007, havia mais de 100 milhões de hectares plantados com sementes geneticamente modificadas, metade nos EUA e o restante em países emergentes como a Argentina, a China e o Brasil.
No filme fala-se por exemplo de histórias como esta:
Com o plantio de sementes patenteadas pela Monsanto, o pólen destas "contamina" outras variedades existentes na região, que passam a produzir sementes com as características das da Monsanto. Esta então PROCESSA os produtores vizinhos e EXIGE legalmente destes o pagamento de royalties à empresa, POR ESTAREM PRODUZINDO sementes que são patentes dela.





LIVRO DA SEMANA


THE ABOLITION OF WORK



A ABOLIÇÃO DO TRABALHO
Parte 1
Desenhos de BRUNO BORGES a partir do texto original de BOB BLACK.

"No one should ever work.
Work is the source of nearly all the misery in the world. Almost any evil you’d care to name comes from working or from living in a world designed for work. In order to stop suffering, we have to stop working. That doesn’t mean we have to stop doing things. It does mean creating a new way of life based on play; in other words, a ludic revolution." ...


Uma edição OFICINA ARARA & JORNAL BURACO
Serigrafia, 2 cores, 24 páginas.


Sem comentários:

Enviar um comentário