Recepção lustral e quase veemente ao Papa Bento XVI

Nem chefes, nem Deuses, muito menos Papas!


O microfone debruado a ouro que as santas mãos do Papa arrebanharão no dia 14 de Maio na cidade do Porto é a metáfora mais ergonómica e doiradinha da cópula eclesiástica que, secularmente, “enraba” consciências prontas para a Papo-mania.


A religião, que poderia ser um caminho de ligação no ser humano entre as ideias que professa e aquilo que mais fundo tem dentro de si, foi quase sempre dominada e manipulada em absoluto pelas hierarquias religiosas, ora como meio político de salvação terrena das elites eclesiásticas (salvação através do lucro e do esbulho, da ostentação e do privilégio, da sociedade anónima e empresarial do Vaticano à Casa da Sorte de Fátima, etc), ora como escabrosa moral da morte. A ideia de morte que empesta e prevalece na homilia do catolicismo é a santa-inoculação com que a Igreja insiste em vacinar os crentes e de onde dimana o seu poder, o seu autoritarismo e a sua imunidade. Mais de um século depois da anunciada morte de Deus, como afirmação plena da vida humana e extracção do tumor da metafísica, a demolição do discurso da “morte” levada a cabo por Nietzsche será capaz de apontar à saciedade o odor moribundo e doentio que sairá da boca cínica do Papa Ratzinger?


Sendo a “nossa” Igreja (“nossa”, cá do cerejal lusitano!) vítima do seu próprio veneno original e fenecendo a olhos vistos, aconchegando-se cada vez mais no reduto do seu próprio luto, nunca esta temática nos aqueceu nem arrefeceu. Na verdade, julgamos que a Igreja portuguesa está condenada a ser a mais competitiva agência de turismo prá’ terceira idade e, com o tempo, lá terá de ir em excursão ao Moulin Rouge e à Feira do Erotismo (erotismo? Onde?) de Gondomar, mercado obligè!


Contudo, não poderíamos deixar em claro a passagem no dia 12, 13 e 14 de Maio, de tanta iniquidade e despotismo histórico à nossa frente e, principalmente, de ter entre nós o padre Mário de Oliveira para uma longa e esperada conversa…

Além do programa Cine-Documental proposto (começa esta quinta-feira!), abaixo encontrará informações úteis quer sobre o padre Mário de Oliveira, quer excertos de um recente artigo do jornal Público sobre o envolvimento do Papa no encobrimento de um caso de abuso sexual a menores cometido por um padre católico na Californication...


Selecção e Organização: Gato Vadio e Miguel Marques. Cartaz sobre desenho de Maja Marek.


Programa:


Salesman,(1968)
Albert and David Maysles, Charlotte Zwerin
Quinta-feira, dia 29 de Abril, 22h
Entrada Livre

Sinopse: Salesman foi um marco do documentário norte-americano, seguindo a vida diária de quatro vendedores porta-a-porta que tentam desesperadamente vender Bíblias de luxo. Os funcionários da empresa que fazia estas bíblias ilustradas, ornadas e extremamente caras, encontram a implacável rejeição constante de pessoas pobres ou da classe média baixa. O desespero e a angústia, sentimentos tão caros ao catolicismo, parecem contaminar a vida destes vendedores.

86min.



Jesus Camp (2006)
Rachel Grady e Heidi Ewing
Quinta-feira, dia 6 de Maio, 22h
Entrada Livre

Sinopse: Jesus Camp espalhou a controvérsia nos EUA. Realizado por Rachel Grady e Heidi Ewing, documenta o dia-a-dia de um acampamento de verão, o “Pentecostal / Charismatic summer camp”, promovido para as crianças aprenderem e praticarem os seus "dons proféticos" e poderem "levar de volta a América a Cristo". De acordo com o distribuidor, o documentário "não vem com nenhum ponto de vista pré-concebido" e tenta ser um "retrato honesto e imparcial de uma facção da comunidade cristã evangélica". A controvérsia à volta do filme espoletou uma onda de debates em vários programas de televisão.
Jesus Camp foi nomeado para os Óscares de Hollywood na categoria de Melhor Documentário.

85min



Crimes Sexuais e o Vaticano (2006)
Colm O'Gorman
Quinta-feira, dia 13 de Maio, 22h
Entrada Livre

Sinopse: Crimes Sexuais e o Vaticano é um documentário filmado por Colm O'Gorman, que foi violado por um padre católico da diocese de Ferns em County Wexford, na Irlanda, quando tinha 14 anos de idade.

Filmado para a série de documentários da BBC Panorama, traz a lume os crimes de abuso sexual cometidos por padres católicos e denuncia a política de silenciamento e encobrimento activo do Vaticano, imposta há mais de vinte anos pelo documento secreto Crimen Sollicitationis, defendido à época pelo cardeal Joseph Ratzinger. O padre Seán Fortune foi acusado de 66 crimes de assédio, atentado ao pudor e por outros crimes graves de abuso sexual a oito crianças. Na véspera do seu julgamento, suicidou-se. A investigação de Colm e da BBC levou à renúncia do Dr. Brendan Comiskey, o bispo da diocese de Ferns.

39 min.



Nem chefes, nem Deuses, muito menos Papas!

À conversa com o Padre Mário de Oliveira

Sexta-feira, 14 de Maio, 22h


Viridiana (1961)

Luis Buñuel

Sábado, 15 de Maio, 22h




Ver mais
Info em:

http://padremariodemacieira.com.sapo.pt/

http://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1rio_Pais_de_Oliveira


Entrada: 3 Gat$s

Sobre o músico ver e ouvir: http://www.myspace.com/bilansong

Festa Afro-Beat!

Na pista de dança Vadia

Sexta-feira, 16 de Abril, a partir das 23h













Sessão especial - Bamako

Abderrahmane Sissako

África – Ciclo de Documentários

Quinta-feira, 15 de Abril, 22h

Gato Vadio

Entrada Livre


Ao longo de 9 semanas trouxemos várias realidades vividas em alguns países africanos. Constatámos até onde pode chegar a iniquidade social, o autoritarismo oligárquico de algumas elites africanas, os interesses instalados dos governos e empresas do chamado primeiro-mundo… Também ouvimos os argumentos de quem acredita e luta pelos valores da negritude para combater a opressão histórica das culturas africanas, dançámos ao ritmo do lunático Fela Kuti e conhecemos a comuna que fundou na Nigéria, ficámos estarrecidos com o projecto ecológico, feminista e activista, de Wangari Maathai, no Quénia.

Hoje terminamos a sessão não com um documentário, mas com um filme de Abderrahmane Sissako, cineasta mauritano que se dedica a utilizar a ficção como espaço simbólico para a reflexão sobre temas reais do continente africano.

Também passaremos um pequeno vídeo de um discurso feito pela escritora nigeriana Chimamanda Adichie ( The danger of a single story é o título do seu discurso). De forma humorística e criativa põe o dedo na ferida e lança questões que servirão de mote ao debate que se iniciará depois do documentário.


Ver: http://www.ted.com/talks/lang/por_pt/chimamanda_adichie_the_danger_of_a_single_story.html (versão completa - complete version)


http://www.youtube.com/watch?v=D9Ihs241zeg (versão curta - short version)


Finalmente, na sexta-feira à noite, haverá festa Afro-Beat, para sacudir os corpos, quebrar as grilhetas, homenagear o espírito ancestral e a luta pela igualdade e a liberdade dos povos africanos! Na pista de dança improvisada da Gato Vadio!




Bamako

Sinopse:

Cidadãos africanos decidem processar as instituições financeiras internacionais, como o Banco Mundial e o FMI, pelo estado de endividamento em que se encontra o continente. O julgamento é instalado nos jardins de uma casa em Bamako. Enquanto os procedimentos legais e os depoimentos se desenrolam, a vida quotidiana dos habitantes locais continua no pátio. Entre eles estão Chaka e Melé. Ela é cantora num bar, ele está desempregado, e a luta pelos direitos africanos parece às vezes um horizonte distante.


Bamako

Abderrahmane Sissako

108 min.

2006